Eleições 2016

Psol vai ao TRE pedir que Erundina participe de debates na TV

Segundo o atual partido da ex-prefeita, os candidatos João Doria Júnior, Major Olímpio e Marta Suplicy vetaram a presença de Erundina nos debates, enquanto Haddad e Russomanno foram a favor

Antonio Araújo/Câmara dos Deputados
Erundina

Candidata foi convidada para os debates por Band, Gazeta e SBT, mas vetada por adversários

São Paulo – O Psol vai entrar amanhã (18) com representação no Juizado da Propaganda Eleitoral de São Paulo, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), na qual pedirá que a candidata à prefeitura paulistana Luiza Erundina tenha permissão de participar dos debates de rádio e TV na campanha.

A chamada minirreforma eleitoral (Lei nº 13.165/2015), que o Psol chama de “contrarreforma política de Eduardo Cunha (PMDB)”, determina que as emissoras de rádio e TV são obrigadas a promover debates apenas com candidatos cujos partidos tenham representação superior a nove deputados federais.

Segundo informação divulgada pelo Psol em seu site, terminaram hoje (17) as rodadas preparatórias para os debates eleitorais na TV. Candidata do partido na capital, Erundina foi convidada para os debates pelas emissoras Band, Gazeta e SBT.

“Porém, para que a presença da candidata do Psol, terceira colocada nas pesquisas recentes, pelo menos dois terços dos candidatos tinham que aceitar – mais uma mudança da lei de Cunha. Os candidatos Marta Suplicy (PMDB), João Doria Júnior (PSDB) e Major Olímpio (SD), com medo de enfrentar o confronto democrático de ideias que deveria pautar todo processo eleitoral, vetaram a presença de Luiza Erundina nos debates televisivos”, afirma a legenda.

De acordo com o partido, o prefeito e candidato a reeleição Fernando Haddad (PT) e o também candidato Celso Russomanno (PRB) se manifestaram a favor da participação de Erundina.

Está previsto para o próximo dia 24 o julgamento, pelo Supremo Tribunal Federal, do julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) ajuizada pelo Psol contra a reforma eleitoral aprovada na Câmara.