nesta tarde

Cunha fará sua própria defesa à CCJ da Câmara

Comissão tenta julgar o parecer do relator, deputado Ronaldo Fonseca (Pros-DF), que recomenda anulação da votação do Conselho de Ética, alegando falha regimental

Alex Ferreira / Câmara dos Deputados
cunhão.jpg

Cunha terá duas horas e 32 minutos para manifestar sua defesa

São Paulo – O próprio Eduardo Cunha (PMDB-RJ) irá apresentar hoje (12) sua defesa à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados, que julgará recurso contra a decisão do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar de recomendar a cassação de seu mandato. Ele chegou pouco depois das 14h – a sessão começou às 15h. A CCJ tenta julgar o parecer do relator, deputado Ronaldo Fonseca (Pros-DF), que recomenda anulação da votação do Conselho de Ética, alegando falha regimental.

Caso o relatório de Fonseca seja aprovado, a votação do conselho terá de ser refeita. Se o parecer for derrubado, o pedido de cassação vai a plenário. No início da sessão de hoje, Fonseca fez uma complementação de voto, se manifestando contra outro recurso de Cunha: o ex-presidente disse que sua renúncia ao cargo, no dia 7, se constituía fato noto.

A sessão será longa. Para se manifestar, Cunha terá o mesmo tempo usado pelo relator. Com as falas da semana passada e de hoje, o tempo somou duas horas e 32 minutos, segundo o presidente da CCJ, Osmar Serraglio (PMDB-PR).

A comissão tem 66 integrantes, e é preciso maioria absoluta (34) para qualquer um dos lados. O tempo disponível para Cunha já começou, e o primeiro a falar é seu advogado, Marcelo Nobre.