Você está aqui: Página Inicial / Política / 2016 / 04 / Câmara consuma o golpe e aprova continuidade de impeachment de Dilma

em brasília

Câmara consuma o golpe e aprova continuidade de impeachment de Dilma

Governo, aliados e defensores da democracia buscavam 170 votos para barrar o ataque da oposição, sem sucesso
por Redação RBA publicado 17/04/2016 23h16, última modificação 19/04/2016 11h35
Governo, aliados e defensores da democracia buscavam 170 votos para barrar o ataque da oposição, sem sucesso
Antonio Augusto/ Câmara dos Deputados
nacamara.jpg

Votação na Câmara que aprovou a continuidade do impeachment da presidenta eleita Dilma Rousseff

São Paulo – Por volta das 23h horas de hoje (17), a Câmara dos Deputados aprovou a continuidade do processo de impeachment contra o mandato de Dilma Rousseff, que segue agora para o Senado.

A vitória do bloco comandado por Eduardo Cunha e Michel Temer foi sacramentada pelo voto do deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), que deu 342º voto em favor do impedimento, completanto os dois terços dos votos necessários para a aprovação, dos 513 votos totais da Casa, necessários para que o processo tenha prosseguimento.

O quórum no painel eletrônico do plenário da Câmara registrou 511 parlamentares na sessão. Até a definição pelo impeachment, 127 deputados haviam votado "não" e seis se abstiveram.

A sessão foi encerrada às 23h50, com o resultado proclamado por Eduardo Cunha, enquanto alguns dos deputados que votaram pelo impeachment de Dilma cantavam o hino nacional. O resultado final foi 367 votos a favor, 137 contra, sete abstenções e duas ausências.

O futuro do mandato de Dilma segue agora para o Senado. Já nesta segunda-feira, o processo será enviado àquela Casa, onde deverá ser lido em seu plenário no dia seguinte. Neste mesmo dia, deverão ser indicados os 42 parlamentares que vão formar a comissão que analisará a matéria – serão 21 titulares e 21 suplentes na comissão, que terá prazo de 48 horas para eleger o presidente e o relator.