Você está aqui: Página Inicial / Política / 2016 / 03 / Para Renan, momento impõe 'serenidade, bom senso e respeito à legalidade'

em nota

Para Renan, momento impõe 'serenidade, bom senso e respeito à legalidade'

Presidente do Congresso diz que a nação passa por um período delicado da sua história, com a24ª fase da Lava Jato, e que "valores absolutos do Estado democrático de direito precisam ser reiterados"
por Hylda Cavalcanti, da RBA publicado 04/03/2016 19h07, última modificação 05/03/2016 11h20
Presidente do Congresso diz que a nação passa por um período delicado da sua história, com a24ª fase da Lava Jato, e que "valores absolutos do Estado democrático de direito precisam ser reiterados"
Jefferson Rudy/Agência Senado
calheiros.jpg

Renan: "Liberdade de expressão e presunção da inocência precisam ser reiterados"

Brasília – O presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), divulgou nota hoje (4) comentando os acontecimentos observados com a 24ª fase da Operação Lava Jato e o clima de instabilidade e nervosismo visto nas ruas do país. De acordo com o senador, “a nação passa por um período delicado da sua história e o momento impõe a todos, especialmente aos homens públicos, serenidade, equilíbrio, bom senso, responsabilidade e, sobretudo, respeito à legalidade”.

Apesar disso, Renan não fez na nota qualquer menção explícita à iniciativa de condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, embora tenha citado a nova fase da operação. O senador destacou, no documento, que as instituições devem guardar os limites de suas atribuições legais e qualquer politização ou radicalização – independentemente da origem – será um desserviço ao país.

“Valores absolutos do Estado democrático de direito, independência dos poderes, liberdade e garantias individuais e coletivas, liberdade de expressão e a presunção da inocência, conquistados tão dolorosamente, precisam ser reiterados”, disse.

Ele destacou ainda que “qualquer investigação, portanto, precisa ser conduzida dentro do respeito à lei e à Constituição federal”. “O Brasil e sua democracia mais longeva já foram testados anteriormente e, sempre, estarão acima de tudo e de todos.”