Home Política Repercussão em Brasília: ação é ‘ilegal’ e tem objetivo de ‘criminalizar o PT’
lava jato

Repercussão em Brasília: ação é ‘ilegal’ e tem objetivo de ‘criminalizar o PT’

Miguel Rossetto se diz 'perplexo e indignado'. Afonso Florence diz que ação tem objetivo claro de enfraquecer o PT; Paulo Rocha conclama militância do partido para ir às ruas
Publicado por Hylda Cavalcanti, da RBA
10:08
Compartilhar:   
Agência Brasil
Miguel-Rossetto.jpg

Rossetto disse que ação é claro ataque ao que Lula representa, “como uma liderança política e social”

Brasília – O ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, e os líderes do PT na Câmara e no Senado manifestaram-se há pouco, sobre a 24ª fase da Operação Lava Jato deflagrada na manhã desta sexta-feira (4), que determinou a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para depor na Polícia Federal, juntamente com o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto. Rossetto, por meio de nota, declarou-se “perplexo e indignado”.

“O presidente Lula já prestou depoimento e sempre se colocou à disposição das autoridades. Isso não é justiça, isso é uma violência”, destacou. O ministro disse ainda que a ação é um claro ataque ao que Lula representa, “como uma liderança política e social”.

Por sua vez, o deputado Afonso Florence (BA), líder do PT na Câmara, afirmou que a Lava Jato é uma ilegalidade política e que suas últimas fases têm o objetivo claro de enfraquecer o PT. Florence acentuou que não há provas que sustentem a condução coercitiva do ex-presidente.

O senador Paulo Rocha (PT-PA), líder da legenda no Senado, disse que o objetivo desta ação da Polícia Federal é criminalizar o PT. Rocha convocou a militância do partido para ir às ruas e demonstrar apoio ao ex-presidente Lula.

O clima é muito tenso em Brasília e notícias não confirmadas são de que no Palácio da Alvorada, a presidenta Dilma Rousseff está reunida com vários dos seus ministros. Muitos parlamentares da oposição, que a princípio aproveitaram para soltar farpas contra o governo ao saberem da notícia, agora demonstram preocupação com um possível confronto de manifestantes nas ruas, como externou o líder do PSDB na Câmara, deputado Antonio Imbassahy (BA), que está em voo de volta a Brasília.

Na capital do país, várias pessoas já se concentram em alguns locais, como a sede do PT, no Setor Comercial Sul, portando bandeiras do PT e gritando palavras de ordem contra a Operação Lava Jato e de apoio ao ex-presidente Lula.

Para a ministra Tereza Campello, do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o que aconteceu hoje com o ex-presidente Lula foi uma violência contra ele e contra todos os brasileiros, principalmente contra os 36 milhões de brasileiros que saíram da pobreza.

“Lula está sendo julgado por estar ao lado dos pobres, por fazer com que o sonho distante de cursar a universidade fosse trazido para a realidade do filho da empregada, do pedreiro. Ele é julgado por colocar o nosso país em pé de igualdade com as nações mais desenvolvidas do mundo. Ele está sendo julgado por ter levado comida à mesa do povo brasileiro e por ter tirado o Brasil do Mapa da Fome.”

Leia também: