Você está aqui: Página Inicial / Política / 2015 / 10 / PGR confirma existência de contas bancárias em nome de Cunha na Suíça

dias contados

PGR confirma existência de contas bancárias em nome de Cunha na Suíça

Parlamentares do Psol vão entrar com pedido de cassação no Conselho de Ética da Câmara na terça-feira
por Redação RBA publicado 08/10/2015 18h18, última modificação 08/10/2015 18h19
Parlamentares do Psol vão entrar com pedido de cassação no Conselho de Ética da Câmara na terça-feira
reprodução/facebook
chico alencar.jpg

Chico Alencar: "É mais um passo, talvez o mais efetivo e último"

São Paulo – A Procuradoria-Geral da República (PGR), respondendo ao questionamento de parlamentares do Psol, confirmou hoje (8) a existência de contas bancárias na Suíça, em nome do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O documento ainda confirma o bloqueio dessas contas por autoridades locais.

O deputado Chico Alencar, líder do Psol na Câmara, afirmou que o partido entrará com representação contra Cunha na terça-feira (13) . “Esta resposta austera (da PGR) dá para nós, partido com representação no Congresso, um elemento fundante de uma representação no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar em desfavor do deputado Eduardo Cunha”, disse Alencar, em pronunciamento coletivo.

Ao afirmar na CPI da Petrobras que não era titular de contas bancárias no exterior, Eduardo Cunha teria quebrado o decoro parlamentar, o que justificaria a cassação de seu mandato.

O partido já havia entrado com representações contra o peemedebista na Corregedoria da Casa, porém, agora no Conselho de Ética, todos os partidos com representação devem se posicionar sobre o caso. “Todos partidos que até agora se mantêm no mutismo total devem se posicionar. É mais um passo, talvez o mais efetivo e último dentro da Casa”, disse Alencar.

O documento da PGR, assinado por Rodrigo Janot, ainda confirma que a investigação do Ministério Público da Suíça aponta para crimes de lavagem de dinheiro e corrupção, conforme previsto na legislação penal no país europeu.

O Psol obteve tal esclarecimento da PGR por meio da Lei de Acesso à Informação, que garante transparência em relação a processos envolvendo pessoas politicamente expostas, por interesse público.

Veja o parecer da PGR: http://migre.me/rKGiQ