Corrupção

‘Se MP não abrir inquérito contra Aécio será a desmoralização das instituições’

Para deputado do PT mineiro, existem provas de diversas ordens que embasam abertura de investigação contra senador, e PGR 'só não abre processo se não quiser, ou tiver rabo preso'

Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

Provas de esquemas de corrupção envolvem os principais líderes tucanos, segundo deputado

São Paulo – “É um absurdo a blindagem da mídia. Aqui em Minas a gente ficou acostumado com isso porque Aécio Neves tinha uma relação doentia com a imprensa”, afirmou o deputado estadual Rogério Correia (PT-MG) em entrevista para a Rádio Brasil Atual, ontem (26). Além da cobertura tendenciosa da mídia em relação às delações da operação Lava Jato, o parlamentar relata esquemas de caixa 2 e de propinas promovidos pelos tucanos em Furnas e nas eleições de 2002.

“Existe um laudo da Polícia Federal que eu e outros parlamentares entregamos pessoalmente nas mãos de Janot. Temos todas as provas também de um inquérito feito pelo próprio Ministério Público acerca de caixa dois e propinas em Furnas”. Correia não hesita em afirmar que ‘a principal responsabilidade de tudo isso vinha das campanhas do senador Aécio Neves’.

O deputado avalia os valores levantados pelo esquema de corrupção. “Aécio ‘amigalhou’ R$ 5,5 milhões apenas para ele. Nas provas também tem o que foi para José Serra e para Alckmin. Ali (em Furnas) foi feito o caixa 2 dos tucanos em 2002”.

De acordo com Correia, até mesmo a imprensa que hoje blinda o PSDB noticiou o esquema. “No dia 19 de maio de 2006, às 9h50, a Folha de São Paulo deu a seguinte manchete: ‘Novo laudo da PF indica que lista de Furnas é autêntica”’. Sobre os desdobramentos e a ausência de denúncias e processos contra Aécio, “foram fazendo pizzas e pizzas. Os tucanos enrolando e o MP deixando para lá”, disse.

O parlamentar reafirma a necessidade de uma atitude da Procuradoria-Geral da República. “O bandido do Yousseff comprova que entregava dinheiro para Aécio através da empresa Bauruense. Isso desde a época de Furnas até a Petrobras. O Janot tem todas as provas.”

Ouça:

Leia também

Últimas notícias