Paulo Vannuchi

Mídia usa rejeição a Dilma para tumultuar indicação de Fachin ao STF

Segundo analista, acusações superficiais de ligação com a esquerda são usadas como estratégia para minar o governo

APLJ – Academia Paranaense de Letras Juricas
Luiz-Edson-Fachin.jpg

Vannuchi: “Indicação é bastante positiva, pela ligação do advogado com os direitos humanos”

São Paulo – O analista político Paulo Vannuchi, em seu comentário de hoje (6), na Rádio Brasil Atual (reproduzido abaixo), afirma que a indicação por Dilma de Luiz Edson Fachin para para o Supremo Tribunal Federal está sendo usada pela mídia tradicional para mais uma ofensiva contra o governo e o PT. No entanto, o comentarista reforça que Fachin tem sólida ligação com os direitos humanos, razão pela qual recebeu grande apoio entre juristas do Brasil.

A mídia, diz Vannuchi, “não nega que Fachin seja um bom nome, porém ela utiliza a indicação de Dilma como uma ofensiva ao PT, e portanto planejou um ataque pela via de irregularidade, alegando, por exemplo, que ele executou advocacia privada como procurador do Paraná. Porém, na última sexta-feira (8), uma nota técnica do Senado, a pedido do senador Álvaro Dias, afirmou que as atividades do jurista eram legais.”

Segundo Vannuchi, os meios de comunicação se consideram o quarto poder da República e tentam sujar o nome do indicado, com acusações de que teria sido ligado ao MST.

O analista enxerga uma via para que o nome de Fachin seja aprovado na sabatina de amanhã (12), ao Senado. “Ele tem o apoio dos três senadores do Paraná, e um deles é o tucano Álvaro Dias, que acaba sendo o mais importante, pois ele disse que é uma escolha técnica que tem que ser respeitada, além de Fachin ter um imenso conhecimento jurídico.”

“Ele será aprovado pelo Senado, se livrando de Eduardo Cunha. Amanhã não é a definição, mas provavelmente, a aprovação ocorre na próxima semana, para finalmente corrigir um equívoco, que é tantos meses sem nomear alguém”, afirma Vannuchi.

Ouça o comentário para a Rádio Brasil Atual