Você está aqui: Página Inicial / Política / 2015 / 05 / Para Vannuchi, Luiz Fachin deu 'um banho' em sabatina no Senado

Indicado ao STF

Para Vannuchi, Luiz Fachin deu 'um banho' em sabatina no Senado

Comentarista destaca 'espírito democrático', calma e serenidade do indicado ao STF perante questionamentos. Para ele, Fachin deve combater tendência de criminalização dos movimentos sociais
por Redação da RBA publicado 13/05/2015 12h24, última modificação 13/05/2015 12h28
Comentarista destaca 'espírito democrático', calma e serenidade do indicado ao STF perante questionamentos. Para ele, Fachin deve combater tendência de criminalização dos movimentos sociais
Marcos Oliveira/Agência Senado
Fachin

Fachin vai defender pressupostos constitucionais de justiça, liberdade e igualdade, diz Vannuchi

São Paulo – Para Paulo Vannuchi, analista político da Rádio Brasil Atual, Luiz Edson Fachin, indicado a ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), sabatinado ontem (12) pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado, "provocou uma impressão extremamente positiva". Ele acredita que Fachin será um nome que, no STF, vai "combater toda a tendência de criminalização de movimentos sociais" e "lembrar os pressupostos mais importantes da Constituição brasileira", que apontam para a construção de uma sociedade de justiça, de liberdade e de igualdade.

"Uma unanimidade na classe jurídica brasileira e no Paraná, que contou com o apoio dos três senadores do estado, e de partidos diferentes, do PT ao PSDB, Fachin acalmou e convenceu", afirma Vannuchi.

O analista diz que o ímpeto de senadores oposicionistas foi desmontado a cada resposta serena proferida pelo candidato, e, ao fim da noite, o placar mostrava indicação de Fachin sendo aprovada por ampla margem, com 20 votos a favor e 7 contra, abrindo caminho para nova aprovação, agora em plenário.

"Fachin se manteve sempre na linha jurídica", respondendo a todos os questionamentos dos senadores com seus argumentos e convicções, ressalta Vannuchi, que acrescentou ser "absurda" a resistência por parte de senadores da oposição à indicação do jurista apenas pelo fato de ter manifestado publicamente o voto em Dilma Rousseff na eleição de 2010.

Ecoando senadores como Lindbergh Farias (PT-RJ) e Delcídio Amaral (PT-MS), Vannuchi acredita que, com Fachin, renasce parte do espírito democrático que o país vem perdendo, desde que setores da elite decidiram não aceitar a última vitória eleitoral de Dilma.

Ouça o comentário completo na Rádio Brasil Atual: