Você está aqui: Página Inicial / Política / 2015 / 04 / Indicação de Dilma para STF tem apoio total do Paraná, diz tucano

Judiciário

Indicação de Dilma para STF tem apoio total do Paraná, diz tucano

'Adversários da política se uniram para um apoio unânime', afirma senador Alvaro Dias
por Redação RBA publicado 30/04/2015 18h50, última modificação 30/04/2015 18h56
'Adversários da política se uniram para um apoio unânime', afirma senador Alvaro Dias

São Paulo – Prestes a ser sabatinado no Senado, o advogado Luiz Edson Fachin, indicado pela presidenta Dilma Rousseff para o Supremo Tribunal Federal (STF), tem apoio integral das bancadas paranaenses. Quem afirma é o senador tucano Alvaro Dias, autor do relatório cuja leitura foi concluída ontem (29) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Casa. "Trata-se de um cidadão de sólidas convicções democráticas e humanistas, e sua biografia revela uma vida associada aos sonhos de uma geração, que lutou por um Brasil democrático e justo", disse Dias seu relatório, destacando ainda manifestações favoráveis de comunidades jurídicas de todo o país.

"Abro um parênteses para destacar que o mundo político do Paraná apresenta apoio unânime", acrescentou o senador do PSDB. "Os 50 deputados estaduais de todos os partidos, os 30 deputados federais de todos os partidos, a Câmara de Vereadores de Curitiba, com seus 38 integrantes, e três senadores. Adversários da política se uniram para um apoio unânime a Luiz Edson Fachin, indicado para a vaga no Supremo Tribunal Federal." Para Dias, o advogado reúne formação, experiência profissional e demais atributos necessários para exercer o cargo.

Conforme o regimento do Senado, a CCJ poderá convocar a sabatina cinco dias úteis após a conclusão da leitura do relatório – portanto, a partir da próxima quinta-feira (7). Alguns parlamentares fizeram questionamentos, como o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), que queria convocar uma audiência pública com procuradores do Paraná. O presidente do PSDB, Aécio Neves, era favorável a proposta. Mas a maioria foi contra. Alguns entenderam que o requerimento de Caiado tinha natureza protelatória.

Gaúcho de Rondinha (RS), Fachin, de 57 anos, foi aos 2 para Toledo (PR). É formado em Direito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e professor titular de Direito Civil nessa instituição. Caso seja aprovado na sabatina, irá substituir Joaquim Barbosa, que se aposentou no ano passado.