Você está aqui: Página Inicial / Política / 2014 / 12 / MPF corrige lista de denunciados da sétima fase da Operação Lava Jato

corrupção

MPF corrige lista de denunciados da sétima fase da Operação Lava Jato

Órgão acrescenta nome de executivo da Camargo Corrêa, totalizando agora 36 nomes; cartel tinha regras que simulavam campeonato de futebol para definir como as obras seriam distribuídas
por Agência Brasil publicado 12/12/2014 11h38, última modificação 12/12/2014 11h47
Órgão acrescenta nome de executivo da Camargo Corrêa, totalizando agora 36 nomes; cartel tinha regras que simulavam campeonato de futebol para definir como as obras seriam distribuídas
Fellipe Sampaio/SCO/STF
janot.jpg

Janot: 'O MPF não fala aquilo que fará, mas dá conhecimento à sociedade daquilo que fez e esclarece sua atuação'

Brasília – O Ministério Público Federal no Paraná denunciou 36 pessoas na sétima fase da Operação Lava Jato e não 35, conforme divulgou ontem (11) o órgão. Na primeira lista de denunciados divulgada pelo MPF não constava o nome do presidente da construtora Camargo Corrêa, Dalton Santos Avancini. Além dele, os demais são executivos de cinco das maiores empreiteiras do país: Engevix, Galvão Engenharia, Mendes Júnior, OAS e UTC.

De acordo com o MPF, as empreiteiras participavam de um o cartel que tinha regras que simulavam um regulamento de campeonato de futebol para definir como as obras seriam distribuídas. Para disfarçar o crime, o registro da distribuição de obras era feito, por vezes, como se fosse a distribuição de prêmios de um bingo.

Para que o esquema criminoso funcionasse, explicou o MPF, era preciso garantir que apenas as empresas ligadas ao cartel fossem convidadas para as licitações. Além disso, para maximizar lucros e oportunidades, cooptavam agentes públicos com pagamento de propina de 1% a 5% do valor dos contratos. Esses agentes públicos constituem o segundo núcleo criminoso.

Entre os nomes da sétima fase estão os do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef. O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira, no Paraná, em entrevista coletiva com a presença do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Durante a entrevista, Janot disse que o trabalho para elucidar todos os crimes “não será rápido” e que atuará dando apoio às investigações. “Meu papel aqui é dar apoio a essa nova fase que se inicia. O MPF não fala aquilo que fará, mas dá conhecimento à sociedade daquilo que fez e esclarece sua atuação”, disse.

A Operação Lava Jato investigou um esquema de pagamento de propina, lavagem de dinheiro e evasão de divisas que, de acordo com a Polícia Federal, movimentou R$ 10 bilhões desviados de contratos da Petrobras.

Confira a lista do MPF

Alberto Youssef, doleiro

Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás

Waldomiro de Oliveira, operador de Youssef

Carlos Aberto Pereira da Costa, advogado de empresa de fachada de Youssef

João Procópio Junqueira Pacheco de Almeida Prado, operador de Youssef

Enivaldo Quadrado, operador de Youssef

Sérgio Cunha Mendes, vice-presidente da Mendes Júnior

Rogério Cunha de Oliveira, diretor da área de Óleo e Gás da Mendes Júnior

Ângelo Alves Mendes, diretor vice-presidente da Mendes Júnior

Alberto Elísio Vilaça Gomes, representante da Mendes Júnior nos contratos com a Petrobrás

José Humberto Cruvinel Resende, gerente da Mendes Júnior

Antonio Carlos Fioravante Brasil Pieruccini, advogado ligado a Youssef

Mário Lúcio de Oliveira, atuava na empresa GFD, ligada a Youssef

Ricardo Ribeiro Pessôa, presidente da UTC Engenharia

João de Teive e Argollo, funcionário da UTC Engenharia

Sandra Raphael Guimarães, funcionária da UTC Engenharia

Dalton dos Santos Avancini, executivo da Camargo Corrêa

João Ricardo Auler, presidente do Conselho de Administração da Camargo Corrêa

Eduardo Hermelino Leite, “Leitoso”, vice -presidente da Camargo Corrêa

Marcio Andrade Bonilho, presidente do Grupo Sanko

Jayme Alves de Oliveira Filho, agente da Polícia Federal

Adarico Negromonte Filho, irmão do ex-Ministro das Cidades

José Aldemário Pinheiro Filho, vulgo “Léo Pinheiro”, presidente da OAS

Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor-presidente da área internacional da OAS

Mateus Coutinho de Sá Oliveira, diretor financeiro da OAS Petróleo

José Ricardo Nogueira Breghirolli, executivo da OAS

Fernando Augusto Stremel Andrade, funcionário da OAS

João Alberto Lazzari, representante da OAS

Gerson de Mello Almada, vice-presidente da Engevix Engenharia

Carlos Eduardo Strauch Albero, diretor técnico da Engevix Engenharia

Newton Prado Junior, diretor técnico da Engevix Engenharia

Luiz Roberto Pereira, ex-diretor da Engevix Engenharia

Erton Medeiros Fonseca, diretor presidente da Divisão de Engenharia Industrial da Galvão Engenharia

Jean Alberto Luscher Castro, diretor presidente da Galvão Engenharia

Dario de Queiroz Galvão Filho, presidente da Galvão Engenharia

Eduardo de Queiroz Galvão, diretor presidente da Galvão Engenharia

registrado em: , , ,