Você está aqui: Página Inicial / Política / 2014 / 10 / PF investiga armação em depoimento de doleiro que cita Dilma e Lula, diz jornal

Petrobras

PF investiga armação em depoimento de doleiro que cita Dilma e Lula, diz jornal

Para a Polícia Federal, a acusação de Youssef contra Lula e Dilma pode ter sido estimulada pela defesa do doleiro, com intenção eleitoral, um dia antes da publicação de 'Veja'
por Blog Midiático, de Carta Capital publicado 29/10/2014 16h39, última modificação 29/10/2014 16h49
Para a Polícia Federal, a acusação de Youssef contra Lula e Dilma pode ter sido estimulada pela defesa do doleiro, com intenção eleitoral, um dia antes da publicação de 'Veja'
Guilherme Pupo/ Folhapress
you

Advogado de Alberto Youssef chega à sede da Polícia Federal para acompanhar delação premiada do doleiro

São Paulo – O jornal O Globo traz em sua edição desta quarta-feira 29 uma informação que pode ajudar a elucidar a história por trás da "bala de prata" da oposição contra Dilma Rousseff (PT), a indicação, feita pelo doleiro Alberto Youssef, de que a presidente reeleita e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinham conhecimento do esquema de corrupção na Petrobras. Segundo o jornal, os investigadores suspeitam que a declaração do doleiro pode ter sido forçada pela defesa para influenciar o resultado do segundo turno das eleições.

A Polícia Federal investiga como o depoimento de Youssef vazou e, segundo a reportagem do Globo indica, suspeita da ação da defesa do doleiro. De acordo com o jornal, Youssef prestou depoimento na terça-feira 21, como vinha fazendo normalmente, e não citou Lula ou Dilma. Na quarta-feira 22, diz o jornal, um dos advogados de Youssef pediu para “fazer uma retificação no depoimento anterior”. No interrogatório, afirma o Globo, o advogado “perguntou quem mais, além das pessoas já citadas pelo doleiro, sabia da fraude na Petrobras”. Youssef disse, prossegue o jornal, “acreditar que, pela dimensão do caso, não teria como Lula e Dilma não saberem”. A retificação acabou exatamente neste trecho.

No dia seguinte, a quinta-feira 23, antecipando sua circulação semanal em um dia, Veja publicou as declarações de Youssef a respeito de Lula e Dilma. Segundo a reportagem da revista, o doleiro não apresentou provas e elas não foram solicitadas.

A suspeita da PF levanta uma questão temporal curiosa. Enquanto a retificação do depoimento de Youssef teria ocorrido na quarta-feira, segundo O Globo, Veja afirmou em nota que sua apuração "começou na própria terça-feira, mas só atingiu o grau de certeza e a clareza necessária para publicação na tarde de quinta-feira".

Leia aqui a íntegra da reportagem de Carta Capital.