Home Política Lula: ‘Se comparar com o que fazem com a Dilma, a imprensa me tratava bem’
Disputa de versões

Lula: ‘Se comparar com o que fazem com a Dilma, a imprensa me tratava bem’

Instituto Lula lança site que lista avanços econômicos, políticos e sociais dos governos petistas para rebater críticas e boatos contra Dilma e o PT nas redes sociais
Publicado por Redação RBA
19:11
Compartilhar:   
Beto Nociti/Futura Press/Folhapress
dilma_lula_Beto Nociti_Futura Press_Folhapress.jpg

Dilma afirmou que Lula tem razão ao dizer que o central dos governos do PT é dar prioridade aos pobres

São Paulo – A presidenta Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participaram na tarde de hoje (12) do lançamento do site O Brasil da Mudança, que reúne dados e depoimentos sobre as conquistas dos 12 anos de governos “democráticos e populares” com o PT à frente. A iniciativa faz parte de uma das principais diretrizes da campanha de Dilma à reeleição para a internet: combater a desinformação e a boataria contra sua candidatura nas redes sociais e reafirmar as conquistas atingidas durante a gestão da presidenta.

Hoje, eu penso que me tratavam bem, se comparado ao tratamento que dão à presidenta”, afirmou Lula, ao criticar a falta de isonomia da imprensa tradicional brasileira quando lida com o PT. Irônico, Lula iniciou seu discurso sintetizando a forma como a imprensa trata assuntos que têm repercussão negativa para o PT: “Fiquei preocupado aqui, Dilma, porque eu ouvi uma criança chorar e fiquei com medo que algum setor da imprensa dissesse que era um protesto no lançamento do site.”

Alguém precisa dizer: estão acontecendo mais coisas do que as pessoas esperavam e sabem. Hoje, falo sem medo de errar que não tem nenhum exemplo, em nenhum país, da quantidade de políticas sociais bem sucedidas tanto quanto as que colocamos em prática neste país”, completou o ex-presidente.

Para Lula, o motivo do tratamento diferenciado é a atenção que os governos do PT dispensaram ao combate à pobreza e à geração de emprego e renda. “Quando criamos o Bolsa Família, já perguntavam: e a porta de saída, e a porta de saída? As pessoas nem tinham entrado e isso já incomodava as pessoas. Ou seja, colocar os pobres no orçamento é uma das tarefas mais revolucionárias que alguém pode fazer no governo. Se um general ou um ministro ficarem um mês sem receber salário, não acontece nada. Mas se uma criança ficar três dias sem um copo de leite, uma sopinha, pode morrer de fome”, ponderou.

Dilma, que falou brevemente por conta de uma inflamação na garganta, reafirmou os pontos expostos por Lula. “Estamos discutindo aqui o debate político que usa a verdade como instrumento privilegiado. Nossa política é baseada em ideais, em um programa para melhorar a vida das pessoas. O presidente Lula foi magistral: colocar os pobres no orçamento é a síntese do nosso programa partidário. Colocar os pobres no centro da transformação do Brasil é o foco deste governo, que quer dar sequência à transformação deste país”, afirmou.

Sob a coordenação de Franklin Martins, o site é dividido em quatro temas amplos: Avanços Sociais, Economia, Democracia e Brasil no Mundo. Martins, ex-ministro da Comunicação Social, também chefia o site de notícias Muda Mais, que desempenha o papel de divulgar notícias sobre o governo e a campanha de Dilma, além de rebater boatos na internet.

Já estão no ar os conteúdos sobre o Bolsa Família; o programa Luz para Todos; políticas públicas para saúde e educação; dados sobre o Minha Casa, Minha Vida; agricultura familiar; reforma agrária; agronegócio; micro e macroeconomia; políticas de emprego e salário; o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e a regulamentação do Pré-Sal. As sessões Democracia e Brasil no Mundo entrarão no ar na próxima semana.

“Se essas conquistas estão aí, não é só porque os governos fizeram. É porque o povo escolheu esses governos e cobrou dele suas demandas. O site revela o Brasil construído por esse povo”, afirmou Martins, que apresentou o conteúdo relativo ao Bolsa Família. “Aqui fica claro, por exemplo, como o Bolsa Família empodera as mulheres, como incentiva o trabalho, como estimula a economia.”