Home Política Morre em São Paulo o ex-deputado Plínio de Arruda Sampaio
aos 83 anos

Morre em São Paulo o ex-deputado Plínio de Arruda Sampaio

Parlamentar desde a década de 1960, ele lutava contra um câncer. Plínio foi relator do projeto de reforma agrária durante o governo João Goulart. Em 2010, concorreu à Presidência da República
Publicado por Redação RBA
17:13
Compartilhar:   
Antonio Lacerda/efe
Plínio

Plínio foi fundador do PT e deputado federal pelo partido entre 1985 e 1991

São Paulo – O ex-deputado Plínio de Arruda Sampaio, de 83 anos, morreu na tarde desta terça-feira (8), no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, vítima de câncer nos ossos. Desde 2005, era filiado ao Psol, partido pelo qual concorreu à Presidência da República nas eleições de 2010, quando obteve 886.816 votos e ficou na quarta colocação. Foi fundador do PT, em 1980, e deputado federal pelo partido entre 1985 e 1991. Nas eleições estaduais de 1990, disputou o governo de São Paulo, vencida pelo candidato do PMDB, Luiz Antônio Fleury Filho.

Plínio formou-se pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) em 1954. Militou na Juventude Universitária Católica (JUC), a qual presidiu, e na Ação Popular. Foi promotor público, deputado federal constituinte e presidiu a Associação Brasileira de Reforma Agrária (Abra). Deputado pelo PDC na década de 1960, foi relator do projeto de reforma agrária no governo de João Goulart. E foi um dos primeiros cassados depois do golpe, em 9 de abril de 1964. Exilou-se no Chile e depois foi estudar nos Estados Unidos. Retornou ao Brasil em 1976. Na primeira metade dos anos 1980, também se engajou na campanha das Diretas Já.

O velório será realizado amanhã (9) pela manhã na igreja São Domingos, em Perdizes, zona oeste. O enterro está previsto para as 15h, no Cemitério do Araçá, em São Paulo.

A candidata do Psol às eleições presidenciais deste ano, Luciana Genro, esteve nesta tarde no hospital, onde esperava conversar com o ex-deputado. “Uma triste coincidência fez com que eu chegasse poucos minutos após o falecimento do nosso querido Plínio. Ele partiu com a consciência do dever cumprido, após décadas de luta em defesa da igualdade e da justiça social. O Psol tem muito orgulho de ter sido escolhido como o seu partido nestes últimos anos da sua vida. Em 2010, foi imenso o seu esforço para percorrer o país, já idoso, mas com muita energia e com os  olhos sempre voltados para a juventude, para o futuro. Eu, pessoalmente, tenho ainda a imensa alegria de ter contado com o apoio de Plínio neste desafio que encaro agora como candidata a presidente.”

Pelo Twitter, a deputada federal Luiza Erundina (PSB) lamentou a morte do ex-companheiro: “A partida do Plínio Sampaio nos causa a nós, seus amigos e companheiros, uma profunda tristeza e ao Brasil, uma enorme perda”.

O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) comentou em seu Facebook: “A vida de Plínio foi plena. Nosso Plínio de Arruda Sampaio partiu no exato momento em que havia um Brasil inteiro reunido em torno de uma mesma expectativa. Ele queria ainda mais: um povo que pudesse transitar de seus desejos individuais, pequenos, para um sonho coletivo, de justiça e igualdade, realmente duradouro. Temos o dever de continuá-lo”.