Home Política Filha de Genoino afirma que apesar de estável, seu pai tem situação clínica preocupante
Espera

Filha de Genoino afirma que apesar de estável, seu pai tem situação clínica preocupante

Apelo de Miruna Genoino foi feito após envio de laudo médico ao STF. Ela apresenta relatórios e documentos de médicos que comprovam suas informações
Publicado por Hylda Cavalcanti, da RBA
20:25
Compartilhar:   
reprodução facebook/debora cruz
miruna-e-genoino.jpg

Segundo Miruna, Genoino precisa de medicamentos em horários definidos, alimentação adequada e outros cuidados

Brasília – Começaram a circular hoje (28) notícias de que a situação estável do ex-deputado José Genoino apontada pelos médicos em laudo enviado ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, o deixaria em perfeitas condições para retornar ao presídio da Papuda. Nesta segunda-feira, uma semana depois do relatório, sua filha, Miruna Genoino, divulgou carta na qual externa a preocupação da família, alertando para as condições clínicas do pai. Segundo ela, o fato de a situação ser considerada “estável” não significa que Genoino tenha condições de cumprir a pena em um presídio.

No laudo, os médicos que integram a junta médica da Universidade de Brasília (UnB) afirmam que o ex-deputado apresenta quadro estabilizado e está recuperado da cirurgia cardíaca à qual foi submetido no ano passado. Genoino, um dos réus na Ação Penal 470 (mensalão), foi condenado a prisão em regime semiaberto e está cumprindo pena em regime domiciliar provisório. Mas a questão, conforme alerta a filha, é a necessidade de medicamentos constantes em horários definidos, alimentação adequada e uma série de outros cuidados que pessoas com o problema dele precisam ter para o resto da vida.

“Estão veiculando mentiras de que saiu um laudo que afirma que meu pai pode voltar ao presídio. Ele precisa de cuidados médicos!”, enfatiza Miruna, na carta. A grande preocupação da família é que o quadro do ex-deputado tem como um dos fatores de risco crises de hipertensão arterial – que se ocorrerem com ele dentro de um presídio, terão dificuldades de serem controladas.

Além disso, segundo a filha, aliado ao problema de dissecção da aorta – que resultou na cirurgia realizada por ele em agosto passado –, Genoino também teve um episódio de isquemia cerebral que o levou a começar um tratamento com anticoagulantes. Os remédios, de acordo com ela, ainda não conseguiram ser ajustados corretamente ao organismo do paciente.

Miruna divulgou na internet relatório elaborado pelo médico Geniberto Paiva Campos, que acompanha o ex-deputado desde o início dos seus problemas cardíacos. Paiva Campos assinala que “atualmente o índice de coagulação ainda não está entre o nível 2 e 3, que é o que Genoino precisa ter”.

‘Longo prazo’

Miruna também divulgou texto dos médicos Davidi Prietro e Manuel Antunes, que operaram 78 pacientes com o mesmo problema de José Genoino. Os dois profissionais afirmam que a cirurgia de dissecção da aorta “é raramente, se é que alguma vez, curativa”. Motivo pelo qual acrescentam que “o controle a longo prazo (provavelmente para toda a vida) é essencial”.

Num apelo, a filha acentua ainda que caso o pai retorne para o presídio da Papuda e tenha algum agravamento do seu quadro de saúde, responsabilizará pela vida dele todos os que contribuíram pela decisão. A seu ver, “estão decidindo por isso como se fosse um mero jogo de cartas, sejam aqueles que viram a cara e preferem fingir que não têm nada com o assunto, sejam uns e outros que deixam de honrar sua promessa feita quando se formaram médicos, de sempre colocarem o cuidado com a vida humana acima de qualquer coisa”.

Com o recebimento do laudo, cabe a Joaquim Barbosa dar sua decisão sobre o assunto. A palavra final a respeito da reversão ou não do regime do ex-deputado pode sair a qualquer momento.