Você está aqui: Página Inicial / Política / 2014 / 04 / Alckmin anuncia multa de 30% na conta de água para quem aumentar consumo

Seca em SP

Alckmin anuncia multa de 30% na conta de água para quem aumentar consumo

Segundo governador, água será puxada da represa Billings para reduzir dependência do Cantareira na região metropolitana; represas chegaram nível mais baixo da história
por Redação RBA publicado 22/04/2014 11h11
Segundo governador, água será puxada da represa Billings para reduzir dependência do Cantareira na região metropolitana; represas chegaram nível mais baixo da história
alckmin

Geraldo Alckmin durante solenidade no Palácio dos Bandeirantes: multa para quem usar mais água

São Paulo – Hoje (22), o Sistema Cantareira registrou a marca de 11,9% do volume útil disponível nas represas, o nível mais baixo da história. E o governo do estado, mais uma vez, dá mostras de que a população é quem vai arcar com as despesas do histórico déficit de água. Ontem (21), o governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou em visita a Franca - cidade interiorana a 345 quilômetros de São Paulo - duas novas medidas para lidar com a seca que causou a redução do nível do volume útil das represas: a interligação do sistema com um braço da represa Billings, no ABC Paulista, para aumentar a oferta de água, e o início de cobrança de multa de 30% sobre a conta para quem aumentar o consumo a partir de maio.

Sem especificar os custos e o prazo da interligação do Cantareira com a represa Billings, ele afirmou apenas que a operação terá início "nos próximos meses".

Já o Sistema Rio Grande, onde está a represa Billings, tem 96,5% da capacidade, mas gera muito menos água: 4,8 mil litros por segundo, contra 33 mil litros do Cantareira. A represa abastece 1,8 milhão de habitantes na região do ABC, e, com a interligação, deverá oferecer água para mais 150 mil pessoas na região metropolitana. Atualmente, o Sistema Cantareira atende a uma população de 8 milhões de habitantes.

Os bairros beneficiados com o reforço deverão ser Ipiranga e Sacomã, entre outros na divisa com o ABC. Desde o começo de abril, o governo do estado contava com reforço do Sistema Alto Tietê, que está com 36% da capacidade, e da represa do Guarapiranga, que está com 78%, para atender aos bairros Penha, Ermelino Matarazzo, Cangaíba, Vila Formosa, Carrão, Jabaquara, Vila Olímpia, Brooklin e Pinheiros.

Alckmin afirmou, ainda, que as multas para quem aumentar o consumo de água valerão a partir de maio e deverão seguir a mesma lógica dos descontos atualmente oferecidos pela Sabesp a quem reduzir o consumo: caso seja detectado aumento de consumo em relação ao mês anterior ou ao mesmo mês do ano passado, o contribuinte terá de pagar 30% de multa sobre o valor da conta. Já o desconto é de 30% para quem reduzir o consumo em pelo menos 20%. O governador não especificou se a medida para o aumento de consumo também será de 20% em relação ao consumo da conta anterior.