Você está aqui: Página Inicial / Política / 2014 / 02 / Padilha inicia caravana pelo interior de São Paulo com discurso inflamado

ribeirão preto

Padilha inicia caravana pelo interior de São Paulo com discurso inflamado

Pré-candidato a governador visitará dez cidades na região de Ribeirão Preto e Campinas até o próximo dia 15. Eventos se alternam entre jantares com empresários e atos políticos com a militância
por Diego Sartorato, da RBA publicado 08/02/2014 15h45, última modificação 09/02/2014 10h54
Pré-candidato a governador visitará dez cidades na região de Ribeirão Preto e Campinas até o próximo dia 15. Eventos se alternam entre jantares com empresários e atos políticos com a militância
paulo pinto/divulgação
padilha

Padilha e Lula discursaram contra as administrações do PSDB no estado de São Paulo

São Paulo – O ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha, pré-candidato a governador de São Paulo pelo PT, deu início hoje (8), em Ribeirão Preto, à Caravana Horizonte Paulista. A série de viagens a cidades do interior do estado servirá para realizar encontros com empresários, em especial do setor de agronegócio, e com a militância petista. Até o próximo dia 15, quando realiza ato na capital, Padilha deve passar por dez cidades nas regiões metropolitanas de Ribeirão Preto e Campinas. No primeiro encontro com petistas, Padilha elevou o tom e fez um discurso inflamado contra as administrações do PSDB no estado, no que foi acompanhado pelo ex-presidente Lula.

"Há 20 anos, o estado é governado pelo mesmo partido, pelo mesmo pensamento, pela mesma estrutura. Qual foi o resultado?", indagou Padilha. "O estado não foi capaz de resolver o problema do abastecimento de água. O último braço de abastecimento inaugurado para a região metropolitana foi em 1993, antes de eles chegarem ao poder. Deixamos de investir nos trens, que, para nós, é solução, mas para outros significa menos uso das rodovias e menos arrecadação de pedágio. Nesta semana, alunos da rede estadual voltaram às aulas e não tinha professor", apontou, em discurso que comparou conquistas do PT no governo federal às falhas do PSDB no governo estadual.

Com público de aproximadamente 2 mil militantes de diversos pontos do estado, Padilha foi interrompido por palmas diversas vezes, e saudado com palavras de ordem pela militância.

O ex-presidente Lula também investiu contra Geraldo Alckmin e seus aliados. "O tucano, com aquele bico comprido, bonito, não é à toa. É um bico de predador, de bicho que come filhotinhos", ironizou. "Mas hoje, depois de tudo o que acumulamos, nunca estivemos tão preparados para vencer essas eleições, e eles nunca estiveram tão frágeis. Antes, o candidato do PT só falava o que ele queria fazer, hoje, podemos mostrar o que fizemos nas prefeituras, nos governos estaduais, no governo federal. Imagina o que não podemos fazer com o PT governando o Brasil e o estado de São Paulo", concluiu.

Em discursos alternados com estatísticas e depoimentos exibidos em dois telões, os presidentes estadual e nacional do PT, Emídio de Souza e Rui Falcão, reafirmaram às críticas à gestão tucana com enfoque na segurança pública. A ministra da Cultura, Marta Suplicy, senadora licenciada, criticou Alckmin por não comparecer ao Congresso Nacional para defender os interesses de São Paulo. "O ACM,  ainda no governo do Fernando Henrique, liderou a bancada de deputados em cobrança ao governo federal. São Paulo também precisa de um governador que defenda os interesses do estado", frisou.

Participaram ainda do encontro o senador Eduardo Suplicy, o deputado federal Vicentinho, líder do PT na Câmara, e prefeitos do interior e da região metropolitana.

Após concluir as visitas às cidades nas regiões de Ribeirão Preto e Campinas, Padilha prometeu viajar ao Vale do Ribeira, que classificou como "a região mais esquecida" pelo poder público no estado. A viagem deve ocorrer antes do Carnaval, na primeira semana de março.