Reforma administrativa

Após um mês de vacância, Coordenação das Subprefeituras de Haddad fica com o PV

Assumirá a pasta o titular do Verde e Meio Ambiente, Ricardo Teixeira, ex-filiado ao PSDB e integrante de partido de oposição, foi secretário-adjunto da pasta na gestão de Gilberto Kassab (PSD)

São Paulo – O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), publicou hoje (18) no Diário Oficial a nomeação do Ricardo Teixeira (PV) como novo secretário de Coordenação das Subprefeituras, cargo que estava vago desde que o então titular da pasta, Chico Macena, foi transferido para a Secretaria de Governo, em 15 de janeiro. Teixeira deixa a secretaria do Verde e Meio Ambiente para ocupar o cargo, levando consigo o chefe de gabinete Valter Antônio da Rocha; em seu lugar, assume Wanderley Meira do Nascimento.

Teixeira é engenheiro formado pela Faculdade de Engenharia Industrial (FEI), de São Bernardo do Campo, e deu início à carreira de servidor como engenheiro da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Acumula passagens pela Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU), e como diretor de operações do Departamento de Estradas e Rodagem (DER) e da Dersa – Desenvolvimento Rodoviário SA no governo de Mário Covas (PSDB, 1995-2001). Em 2005, foi indicado pelo então prefeito Gilberto Kassab (PSD, à época no DEM, 2006-2012)  ao cargo de chefe de gabinete da Secretaria de Coordenação de Subprefeituras e, na sequência, secretário-adjunto da pasta. Assumiu cargo de vereador pelo PV em 2007.

Com a nomeação, que não conta com o aval do oposicionista PV, Teixeira superou a vice-prefeita, Nádia Campeão, o vereador e ex-ministro dos Esportes, Orlando Silva (ambos do PCdoB), e o vereador Paulo Batista dos Reis (PT), todos cotados para a função. O partido do prefeito ficou com a vaga de secretário-adjunto da Coordenação de Subprefeituras, a ser ocupada por Miguel Reis Afonso, advogado militante do Movimento de Defesa do Favelado de São Paulo e secretário municipal da prefeitura de Suzano (região metropolitana de São Paulo) durante oito anos da administração de Marcelo Cândido (PT). Ele é uma indicação da corrente Novo Rumo.