Você está aqui: Página Inicial / Política / 2013 / 11 / STF divulga nome de médicos que farão perícia em Genoino

Ação Penal 470

STF divulga nome de médicos que farão perícia em Genoino

Avaliação do quadro clínico do deputado deve ser realizada neste sábado
por Hylda Cavalcanti publicado 22/11/2013 18h38, última modificação 22/11/2013 19h48
Avaliação do quadro clínico do deputado deve ser realizada neste sábado
luís macedo/ag.câmara
genoino

Exames comprovaram que Genoino não sofreu infarto agudo

Brasília – O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou há pouco a relação dos médicos que vão fazer a perícia no deputado José Genoino, hospitalizado no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal – Instituto do Coração – Incor – desde ontem (21). A perícia deverá ser realizada neste sábado,  a partir das 14h.

A junta é formada por cinco profissionais, entre médicos com doutorado, mestrado, pós-doutorado e especialidade em cirurgia cardiovascular, indicados pelo superintendente do Hospital Universitário de Brasília, Hervaldo Sampaio Carvalho, e pelo diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília (UnB), Paulo César de Jesus.

São eles Luiz Fernando Junqueira Júnior (professor titular de cardiologia da UnB, PhD), Alexandre Visconti Brick (professor doutor de cirurgia cardiovascular da UnB, PhD), Fernando Antibas Atik (médico PhD em cirurgia cardiovascular e preceptor da residência em cardiologia UnB/IC-DF), Cantídio Lima Vieira (médico cardiologista do HUB e especialista em perícia médica) e Hilda Maria Benevides da Silva de Arruda (médica cardiologista do HUB, mestre em cardiologia). O presidente da junta médica será Luiz Fernando Junqueira Júnior. Neste momento, a equipe está reunida no Incor para decidir todos os detalhes dos procedimentos.

Com a definição dos nomes, a expectativa de parlamentares, militantes do PT e assessores de Genoino é de que o laudo sobre a avaliação clínica dele seja encaminhado rapidamente ao  presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa. A partir do resultado a ser apresentado por essa junta é que Barbosa decidirá se concede ou não o pedido feito pelo advogado para reversão da pena do deputado, de regime semiaberto para regime hospitalar ou domiciliar. A princípio, Genoino se encontra em regime hospitalar, mas em situação provisória até que melhore seu estado de saúde.

Conforme boletim médico divulgado no início da tarde, os exames realizados nos últimos dois dias comprovaram que o parlamentar – transferido do Complexo Penitenciário da Papuda para o Incor às pressas, com fortes dores no peito e tossindo sangue, na tarde de ontem – não teve um infarto agudo do miocárdio, mas elevação dos níveis de pressão arterial e quadro de alteração de coagulação secundária ao uso de anticoagulante, o que aumenta o risco de vir a ter sangramentos.

Esse quadro, de acordo com a avaliação dos médicos que o atenderam, pode comprometer o resultado da cirurgia realizada por ele há poucos meses para correção de dissecção da aorta. Também foi detectado, nos últimos exames, que Genoino encontra-se em situação estável, mas precisará permanecer internado até o controle adequado da sua pressão arterial e dos parâmetros da coagulação.

Durante todo o dia, o movimento foi tranquilo em frente ao hospital. Atendendo a pedidos dos médicos e da família do deputado, foram observadas raras visitas. Uma delas foi a do senador José Sarney, que permaneceu pouco tempo no local. Encontram-se no hospital a esposa de Genoino, Rioco, os três filhos do deputado, Miruna, Ronan e Mariana, e poucos assessores. A ala onde se encontra José Genoino continua sendo guardada por agentes penitenciários, que fazem revezamento a cada turno de seis horas.

Militância

No final da tarde, começou a ser intensificada a concentração de militantes do PT em frente ao Complexo Penitenciário da Papuda, em Unaí – município mineiro do entorno do Distrito Federal – onde estão detidos o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e o ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares.

O grupo aguarda a vinda, este final de semana, de militantes do Espírito Santo, Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo, Pará, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, segundo enfatizou um dos organizadores, Pedro Heneichs, secretário de mobilização da juventude do Partido em Brasília.

Heneichs afirmou que o objetivo da mobilização, que passou a ser intitulada “Resistência e Luta” é insistir com o protesto até que o STF conceda a mudança da pena de Genoino para regime domiciliar em caráter definitivo e, também, em solidariedade a Dirceu e Delúbio.

* Com informações da Agência Brasil