Partidos

Eleito presidente do PT, Rui Falcão diz que reputação de Donato ‘é inatacável’

Para dirigente, ex-secretário de Governo, que renunciou ao cargo no início da tarde de hoje, é alvo de 'uma bateria de denúncias infundadas'

Fábio Vieira/Fotoarena/Folhapress

Falcão avalia que Donato deixou cargo para não atrapalhar andamento do governo Haddad

São Paulo – Em coletiva à imprensa na tarde de hoje (12) para falar da confirmação de sua recondução à presidência nacional do PT, o deputado estadual Rui Falcão defendeu o agora ex-secretário de Governo da prefeitura de São Paulo, Antonio Donato, que pediu afastamento do cargo nesta tarde após ser objeto de denúncias segundo as quais teria relações próximas com integrantes da chamada máfia do Imposto Sobre Serviços (ISS).

“A reputação de Donato, para nós, é inatacável… É um quadro em quem depositamos toda a confiança”, afirmou Falcão, acrescentando que Donato é alvo de uma bateria de denúncias infundadas. Disse que ele saiu da prefeitura para “não criar nenhum tipo de dificuldades ao governo e fazer sua defesa com maior liberdade”.

Segundo ele, a decisão do ex-secretário foi de ordem pessoal. “De minha parte, não pesa qualquer tipo de suspeição sobre ele. Ao contrário”, garantiu.

O presidente do PT revelou que ficou sabendo do afastamento de Donato em almoço de “rotina do prefeito”, realizado no início da tarde com os presidentes eleitos do partido no estado de São Paulo, Emidio de Souza, e da capital, Paulo Fiorilo.

Em nota divulgada após deixar a pasta, Donato declarou que a quadrilha do ISS foi desmantelada pelo próprio governo do prefeito Fernando Haddad, por meio da Controladoria Geral do Município, criada na atual gestão. Ele vai reassumir seu mandato de vereador na Câmara Municipal de São Paulo.

Leia a íntegra da nota da assessoria da Secretaria do Governo Municipal:

O secretario do Governo, Antônio Donato, comunica que está pedindo afastamento do seu cargo na Prefeitura de São Paulo e reassumindo o mandato de vereador na Câmara Municipal, de onde poderá, com a mais ampla liberdade, se defender de denúncias infundadas atribuídas à quadrilha de servidores municipais que fraudava o ISS (Imposto Sobre Serviços) e que a administração do PT desmantelou por meio da Controladoria Geral do Município.

Donato reafirma que, desde o início da apuração, colaborou de forma direta com o trabalho conduzido pelo corregedor Mário Vinicius Spinelli, incluindo o cronograma de exonerações dos servidores investigados. Ressalta que a própria CGM, bandeira da campanha do PT, foi estruturada no âmbito da Secretaria de Governo até obter ela mesmo o status de secretaria, em abril passado.

Ao identificar uma orquestração por parte dos servidores investigados para envolvê-lo de forma leviana e, assim, atrapalhar o curso das investigações, o secretário comunicou no final da manhã de hoje ao prefeito Fernando Haddad o pedido de afastamento imediato — inclusive para evitar o risco de a quadrilha tentar atingir o governo do PT na cidade de São Paulo e prejudicar o andamento das investigações.”

Leia também

Últimas notícias