Home Política Grupo da USP deverá ocupar núcleo central do governo Haddad

Grupo da USP deverá ocupar núcleo central do governo Haddad

Prefeito eleito anuncia nesta segunda-feira os cinco primeiros nomes de seu futuro secretariado
Publicado por Redação da RBA
14:20
Compartilhar:   

Donato deverá ser secretário de Governo (Foto:Flick/Marta Senadora)

São Paulo – O prefeito eleito de São Paulo Fernando Haddad (PT) deverá anunciar hoje (12) à tarde o nome de cinco secretários de seu governo. Às 16h, ele indicará formalmente as pessoas que vão comandar pastas consideradas cruciais, por integrarem o centro de gerenciamento da gestão. 

São elas: Secretaria de Governo, Finanças, Planejamento, Desenvolvimento Urbano e Negócios Jurídicos. Todas são formadas pela Universidade de São Paulo (USP), onde Haddad estudou.

Confira abaixo quem são os mais cotados para assumir as pastas.

Antonio Donato – Governo

O presidente do PT municipal, Antônio Donato, deverá ser apontado como secretário de Governo. Ele comanda a equipe de transição com a gestão Gilberto Kasasb (PSD) e coordenou a campanha de Haddad. Donato é vereador e foi eleito neste ano para sua terceira legislatura, com cerca de 47 mil votos. No governo de Marta Suplicy, foi assessor especial e primeiro secretário de Subprefeituras – pasta que ajudou a elaborar, para descentralizar a administração da cidade, criando as 31 subprefeituras. Na Câmara Municipal, foi um dos defensores do Bilhete Único e da construção dos CEUs. Administrador de empresas, ele começou sua carreira no PT quando militava no movimento estudantil na Universidade de São Paulo, no início da década de 1980.

Marcos Cruz – Finanças

Haddad deve escolher um executivo que vem de fora do ambiente político para ocupar a secretaria de Finanças. Trata-se do economista Marcos Cruz, de 37 anos. Ele é sócio da McKinsey, mas já colocou sua parte na empresa de consultoria à venda e deverá ajudar a Haddad a otimizar os gastos da Prefeitura. Seu nome teria sido indicação de Jorge Gerdau, presidente do conselho administrativo do Grupo Gerdau e do Movimento Brasil Competitivo, uma organização que colabora há mais de uma década com prefeituras, Estados e com o governo federal, oferecendo programas para tornar a máquina estatal mais eficiente financeiramente. A empresa da qual Cruz é sócio faz parte de uma parceria entre essa organização e o ministério do Planejamento. Ele também é filho do economista petista Dominique Cruz, professor aposentado da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e sobrinho dos irmãos José Roberto e Luiz Carlos Mendonça de Barros, economistas, que já foram, respectivamente, secretário de Política Econômica do ministério da Fazenda e presidente do BNDES, no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Luís Fernando Massonetto – Negócios Jurídicos

Na secretaria de Negócios Jurídicos, quem deve assumir é o advogado Luis Fernando Massonetto. Assim como Haddad, cursou direito na USP, no Largo São Francisco, onde também fez doutorado, e é professor de Direito Econômico-Financeiro. Massonetto também integrou a equipe da coordenação da campanha. Foi o braço direito do novo prefeito quando este era ministro da Educação. Nesta pasta, foi chefe de gabinete de Haddad, secretário de Ensino à Distância e secretário de Regulação e Supervisão do Ensino Superior. Além disso, foi gerente institucional da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). Filiado ao PT, trabalhou com Haddad primeiramente no governo de Marta Suplicy. Na Secretaria Municipal de Finanças desta, ele foi chefe da assessoria de Planejamento, enquanto Haddad era chefe de gabinete. 

Leda Paulani – Planejamento

A secretaria de Planejamento deverá contar com a economista Leda Maria Paulani. Graduada e doutora pela USP, ela é professora de economia na Faculdade de Economia e Administração da instituição, onde também formou-se em Jornalismo pela Escola de Comunicação e Artes. Ela foi presidente da Sociedade Brasileira de Economia Política e hoje lidera um grupo de pesquisa sobre instituições do capitalismo financeiro. É autora dos livros Brasil Delivery e Modernidade e Discurso Econômico, entre outros. No ano passado, antes de ser confirmado como candidato do PT, Haddad apresentou sua pré-candidatura a ela, sua amiga de muitos anos, e a um grupo pequeno de acadêmicos próximos a ele.

Fernando Mello Franco – Desenvolvimento Urbano

Haddad deverá apontar o arquiteto Fernando de Mello Franco como secretário de Desenvolvimento Urbano. Ele trabalhou na elaboração do programa de governo e seria responsável por implantar o Arco do Futuro, um dos principais projetos apresentados durante a campanha eleitoral, que consiste em equilibrar a oferta de moradia e de empregos em uma mesma região da cidade. Formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, foi professor-visitante em Harvard, membro do conselho de curadores da Bienal Internacional de Arquitetura de Roterdã e curador do Instituto Urbem.

registrado em: , ,