Você está aqui: Página Inicial / Política / 2012 / 08 / Nova empresa estatal promoverá integração dos transportes no país

Nova empresa estatal promoverá integração dos transportes no país

EPL está no centro do programa de rodovias e ferrovias anunciado ontem pela presidenta Dilma Rousseff
por Agência Brasil publicado 16/08/2012 09h53, última modificação 16/08/2012 09h54
EPL está no centro do programa de rodovias e ferrovias anunciado ontem pela presidenta Dilma Rousseff

Brasília – A Medida Provisória 576, que cria a nova Empresa de Planejamento e Logística (EPL), está publicada hoje (16) no Diário Oficial da União, nas páginas 1 e 2 da Seção 1. O texto estabelece que a empresa será responsável pelo planejamento, pelo desenvolvimento, pela prestação de serviços e pelas pesquisas na área. A EPL também será responsável pelo financiamento de trem de alta velocidade (TAV).

A medida provisória é assinada pela presidenta Dilma Rousseff e pelos ministros Guido Mantega (Fazenda), Paulo Passos (Transportes) e Miriam Belchior (Planejamento). O presidente da EPL, Bernardo Figueiredo, teve o nome anunciado ontem (15) pela presidenta na cerimônia de lançamento do plano de concessões de estradas e ferrovias, que pretende investir R$ 133 bilhões em 25 anos.
 
Na MP publicada hoje, as atribuições da EPL são detalhadamente descritas. Uma das metas, diz o texto no Artigo 3º, é promover a “integração das diversas modalidades de transportes”. A empresa será organizada sob forma de sociedade anônima de capital fechado e terá seu capital representado por ações ordinárias nominativas - das quais 50% mais um das ações serão de títulos da União.

A empresa terá sede em Brasília, mas manterá escritórios em Campinas (São Paulo), São Paulo e no Rio de Janeiro. Mas a medida provisória dá margem à abertura de mais escritórios, se houver necessidade: “Podendo estabelecer outros escritórios em face de necessidade de expansão dos negócios da empresa”.

A EPL foi criada para administrar todos os projetos de logística do país em substituição à recém-criada Empresa de Transporte Ferroviário de Alta Velocidade (Etav), cujo objetivo era administrar apenas a construção do trem de alta velocidade. O TAV fará o percurso entre os municípios do Rio de Janeiro e de Campinas, no estado de São Paulo.