Você está aqui: Página Inicial / Política / 2012 / 03 / A catadores, Dilma promete manter diálogo para saber "onde o calo aperta"

A catadores, Dilma promete manter diálogo para saber "onde o calo aperta"

por virginiatoledo publicado , última modificação 01/03/2012 00h00

São Paulo – Crianças no colo, boné de movimento social e inúmeros pedidos de fotos: parecia que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estava como convidado principal do encontro de Natal dos catadores de material reciclável e da população em situação de rua, na capital paulista. Mas, desta vez, foi a presidenta Dilma Rousseff quem recebeu os representantes dos movimentos sociais presentes.

Tão à vontade quanto Lula, Dilma afirmou que é também sua obrigação continuar oferecendo uma vida melhor aos catadores e à população de rua e prometeu ouvi-los para poder trabalhar a partir da visão deles. "Se eu fracassasse neste compromisso eu fracassaria na minha missão", enalteceu Dilma.

Assim como fez o ex-presidente Lula em seus oito anos de mandato, a presidenta cumpriu promessa feita na véspera do Natal de 2010 e compareceu na manhã desta quinta-feira (22) em encontro com catadores de material reciclável e população em situação de rua.

Também estiveram presentes no encontro os ministros Fernando Haddad (Educação), Alexandre Padilha (Saúde), Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia), Maria do Rosário (Secretaria de Direitos Humanos), Tereza Campelo (Desenvolvimento Social) e Gilberto Carvalho (Secretaria-geral da Presidência). Além dos senadores Eduardo Suplicy e Marta Suplicy.

Haddad é pré-candidato do PT à prefeitura de São Paulo e deve deixar o ministério no início de 2012. Outro nome cotado para concorrer à administração municipal, o secretário estadual de Meio Ambiente, Bruno Covas, também participou. Ambos viram o público dividido entre aplausos e vaias. Em relação a Dilma, o apoio foi geral.

Herança

Dilma destacou algumas políticas já aplicadas pelo governo aos catadores que garantem o direito a benefícios, a formação profissional e a aposentadoria. A presidenta prometeu ir além, e fazer um cadastro dos trabalhadores para que se conheça a necessidade da categoria. A notícia foi recebido sob aplausos.

Matilde Ramos, da liderança do Movimento Nacional Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), relembrou o episódio do encontro de 2010, quando disse à Lula  que o governo dele havia mudado a vida dos catadores. Foi quando o ex-presidente, visivelmente emocionado, respondeu com um abraço. A mesma Matilde disse nesta quinta que espera e confia em Dilma para que o legado deixado pelo ex-presidente Lula seja continuado. E se retire os milhares de catadores que ainda vivem em lixões, sob condições precárias de trabalho.

À população em situação de rua, Dilma prometeu combater a violência, chamada por ela de "limpeza humana" , e que foi denunciada pelos líderes. Segundo Maria Lúcia Santos Ferreira, da liderança do Movimento dos Moradores em Situação de Rua, só neste ano, 142 duas pessoas morreram por situações diversas em cidades brasileiras.

"Isso é o que jornalismo nos mostra. Mas não se sabe ao certo quantos dos nossos ainda continuam morrendo, quantos dos nossos continuam  sendo desprezados por esta sociedade", lamenta Maria Lúcia.

"A força deste país não está no petróleo, nem na agriculturia ou indústria. A força deste país está nos 190 milhões de brasileiros, entre eles vocês. E é por isso que vocês têm de ter condições de trabalho e de renda decente", disse Dilma nos minutos finais de seu discurso.