Você está aqui: Página Inicial / Política / 2011 / 08 / Apesar de aproximação de Kassab, PCdoB de São Paulo não descarta PT em 2012

Apesar de aproximação de Kassab, PCdoB de São Paulo não descarta PT em 2012

Atual prefeito paulistano e PT se opõem de forma clara. Mesmo assim, comunistas consideram viável aliança com um dos dois partidos
por raoniscan publicado 30/08/2011 17h46, última modificação 30/08/2011 18h09
Atual prefeito paulistano e PT se opõem de forma clara. Mesmo assim, comunistas consideram viável aliança com um dos dois partidos

São Paulo – O presidente do PCdoB paulista, Wander Geraldo, afirmou à Rede Brasil Atual que apesar da aproximação do partido com o prefeito municipal Gilberto Kassab (ex-DEM, a caminho do PSD), os comunistas não descartam a hipótese de uma coligação com o PT. A declaração ocorre dois dias depois de confirmada a pré-candidatura do vereador Netinho de Paula para disputar a prefeitura de São Paulo, em 2012.

A participação de Kassab na Conferência Municipal do partido, no sábado (27), aumentou os rumores de que estaria em fase crescente a distância entre o PCdoB e o PT, aliados históricos na cidade. Desde o início do ano, os comunistas deixaram de atuar como oposição, quando aceitaram compor a prefeitura com a indicação para o cargo da Secretaria Especial para a Copa.

Mesmo considerando a possibilidade de coligação com o futuro partido de Kassab, o PSD, Wander não excluiu o PT de conversas. “O PT não definiu candidatura ainda (na eleição municipal de 2012), então nós não temos tempo para ficar esperando, vamos tocando a campanha do Netinho; caso eles tenham candidato próprio, nós poderemos discutir apoio”, explicou.

O PT segue como principal opositor a Kassab. Aderir a um significa romper com o outro. Apesar disso, a avaliação é de que o PCdoB tenta se cacifar para a disputa eleitoral de 2012, para não ficar a reboque de nomes de mais peso.

Além das conversas com o PT e com Kassab, o presidente estadual garantiu que as coligações com outros partidos já estão adiantadas. “Estamos buscando construir essa aliança com apoio de alguns partidos que são próximos de nossa ação política, como o PDT, PSC, PR, vamos conversar com o PSB, estamos buscando esses outros partidos para nos apoiar”, afirmou.

registrado em: , , , , ,