Você está aqui: Página Inicial / Política / 2010 / 11 / Aliados celebram vitória de Dilma com presidente Lula

Aliados celebram vitória de Dilma com presidente Lula

por Agência Brasil publicado , última modificação 01/11/2010 10h00

Brasil – O Palácio da Alvorada se transformou em um local de comemorações de aliados e simpatizantes da presidente eleita Dilma Rousseff (PT). Desde o começo da tarde do domingo (31), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva começou a receber visitas, mas evitou aparecer em público. Por intermédio do seu chefe de gabinete, Gilberto Carvalho, Lula avisou que o "dia era da presidente eleita Dilma Rousseff ."

A presidente eleita chegou por volta das 22h45 no Palácio da Alvorada. Vários aliados quiseram celebrar a vitória com Lula, o que provocou um congestionamento na entrada da residência oficial do presidente. Uma fila de carros se formou em frente ao local. Impaciente, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, desceu do carro e liderou um movimento para que todos fizessem o mesmo.

Bernardo, o assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência, Marco Aurélio Garcia, e a senadora eleita pelo PT do Paraná, Gleisi Hofmann, seguiram a pé do portão do palácio até a entrada do prédio. Minutos depois chegaram mais aliados, ministros e os governadores eleitos Eduardo Campos (Pernambuco), Jaques Wagner (Bahia), Cid Gomes (Ceará) e Marcelo Déda (Sergipe).

“O primeiro presidente operário vai passar a faixa para a primeira mulher presidente. É uma quebra de paradigma”, disse Déda, celebrando a vitória. O vice-presidente eleito, Michel Temer (PMDB), também não escondeu o entusiasmo com o resultado das eleições, mas evitou opinar sobre o papel do PMDB no futuro governo Dilma.

“É muito cedo [para falar sobre isso]”, disse Temer. “A vitória foi boa, esperada e consolidada. Está todo mundo feliz e agora é olhar para frente”, completou.

A vitória da candidata do PT foi comemorada, no Alvorada, pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), os ministros Franklin Martins (Comunicação Social) e Celso Amorim (Relações Exteriores), além do coordenador de campanha de Dilma, José Eduardo Cardozo (PT-SP), assim como o chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho.

Celso Amorim afirmou que Dilma dará continuidade ao projeto do presidente Lula, de diversificar as relações políticas, diplomáticas e comerciais. Mas ressaltou que cada um tem seu próprio “estilo” que é marca pessoal e, portanto, com a presidente eleita não será diferente.