Você está aqui: Página Inicial / Política / 2010 / 10 / Sobre aprovação da Ficha Limpa, OAB diz que Justiça não está a serviço de poderosos

Sobre aprovação da Ficha Limpa, OAB diz que Justiça não está a serviço de poderosos

por Priscilla Mazenotti, da Agência Brasil publicado , última modificação 28/10/2010 13h54

Brasília - A Ordem dos Advogados do Brasil comemorou a decisão do Supremo Tribunal Federal de determinar a validade da Lei da Ficha Limpa já para estas eleições. Para o presidente da entidade, Ophir Cavalcante, "o sentimento da sociedade brasileira neste momento é de que a Justiça existe e não está a serviço dos poderosos".

Na noite de quarta-feira (27), o Supremo, depois de um novo empate ao analisar recurso de Jader Barbalho (PMDB-PA), decidiu adotar a interpretação do Tribunal Superior Eleitoral de que a lei vale para estas eleições. Jader recorreu ao STF depois de ter tido sua candidatura impugnada, porque renunciou ao mandato de senador em 2001 para fugir de processo de cassação.

Essa foi a segunda vez que o STF analisou casos de políticos na mesma situação. Na primeira ação, caso do então candidato ao governo do Distrito Federal (GDF), Joaquim Roriz (PSC), a votação terminou empatada em 5 a 5. Roriz também renunciou ao mandato no Senado para fugir de processo no Conselho de Ética da Casa sob a acusação de envolvimento em esquema de corrupção.

Diante do impasse – e do temor de ter a candidatura impugnada pela Ficha Limpa – Roriz renunciou à disputa e indicou sua mulher, Weslian Roriz, para concorrer ao GDF.