Você está aqui: Página Inicial / Política / 2010 / 10 / Na Câmara, bancada governista aumenta e oposição encolhe

Na Câmara, bancada governista aumenta e oposição encolhe

Segundo o Diap, dos 407 deputados que tentaram a reeleição, 284 conseguiram
por Vitor Nuzzi, da RBA publicado 04/10/2010 10h23, última modificação 04/10/2010 11h05
Segundo o Diap, dos 407 deputados que tentaram a reeleição, 284 conseguiram

São Paulo – O PT terá a maior bancada da Câmara dos Deputados na próxima legislatura, ocupado 88 cadeiras, segundo levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). Na posse, em 2007, o partido tinha 83 representantes. Em seguida, ficará o PMDB, com 79 parlamentares, ante 90 de três anos atrás. O Diap previa que a bancada petista teria de 85 a 110 deputados e a peemedebista, de 75 a 100.

A terceira maior será a do PSDB, com 53 (64 na posse de 2007), pouco abaixo da projeção do departamento, que falava em 55 a 70. Depois virá o DEM, com 43 cadeiras, dentro da projeção (de 38 a 53). Em 2007, ainda como PFL, tomaram posse 64 deputados.

"Bancadas de oposição - PSDB, DEM e PPS - reduziram seus titulares. Da base de sustentação do governo, no espectro de esquerda (PT, PSB, PDT e PC do B), todos cresceram. Houve redução ao centro (PMDB e PTB). Mantiveram-se praticamente com a mesma bancada, os partidos à direita da base (PR, PP e PSC)", diz o departamento.

As mulheres terão 43 representantes (8,4%) na Câmara, duas a menos em relação à atual bancada. Do total, 21 são novas e 22 foram reeleitas.

Ainda segundo o Diap, de 407 deputados que tentaram a reeleição, 284 (69,8%) tiveram sucesso. A Casa terá 229 novos parlamentares, índice de renovação de 44,6% - abaixo da média histórica das cinco últimas eleições.

Base


Segundo o site Congresso em Foco, a base aliada de um possível governo Dilma será 13% maior que a eleita quatro anos atrás, para o segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com o levantamento, os governistas teriam 402 deputados federais, ante os 380 atuais e os 357 eleitos em 2006. O PT ficaria com 88 parlamentares e o PMDB, com 79. 

"Ou seja, se hoje o presidente Lula tem uma maioria folgada na Câmara, o eventual governo Dilma Rousseff deve ter ainda mais tranqüilidade com os deputados federais. E a eventual administração de José Serra (PSDB) terá razoáveis dificuldades com a oposição dos petistas", analisa o site, que fez o levantamento com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até os primeiros minutos desta segunda-feira (4).

Já a bancada de oposição deve encolher 29%.Em outubro de 2006, PSDB, DEM (ainda como PFL), PPS e PSOL somavam 156 deputados, hoje são 133 e no ano que vem deve totalizar 111.

Os números ainda podem sofrer modificações.