Você está aqui: Página Inicial / Política / 2009 / 07 / Moradores de rua acampam por programa de inclusão social em SP

Moradores de rua acampam por programa de inclusão social em SP

Instalados na Praça da Sé, eles reivindicam moradia fixa na região central e mais vagas em albergues
por anselmomassad publicado , última modificação 01/07/2009 10h04
Instalados na Praça da Sé, eles reivindicam moradia fixa na região central e mais vagas em albergues

Desde a noite de terça-feira (30/06) cerca de quinhentos moradores de rua de São Paulo estão acampados na Praça da Sé para exigir mais atenção por parte da prefeitura da cidade. A principal crítica dos manifestantes é sobre a falta de políticas públicas de inclusão que tirem as pessoas da rua definitivamente. 

Segundo o coordenador do Movimento Nacional de Moradores de Rua, Anderson Lopes Miranda, a população de rua precisa urgentemente de um programa de resgate da cidadania, através de emprego e moradia fixa.

"Não adianta querer tirar o cara do centro e mandar para a periferia", explica. "Quem tem renda, precisa ir para uma moradia definitiva, e quem não tem precisa ir para um albergue, sair da rua", comlpeta.

O objetivo do acampamento é cobrar políticas públicas de habitação e trabalho e que a lei 12.316, que estabelece que a prefeitura é obrigada a prestar atendimento à população de rua, seja respeitada. O movimento dos moradores de rua também cobra mais vagas nos albergues e abrigos municipais nessa época de frio.

Segundo a entidade, pelo menos duas pessoas já morreram nas ruas do Centro desde o início do inverno. Nos cálculos da entidade, pelo menos cinqüenta mil pessoas vivendo nas ruas de São Paulo sem assistência da prefeitura.