Você está aqui: Página Inicial / Política / 2009 / 05 / Em inauguração com Lula no Rio, público pede Dilma ou 3º mandato

Em inauguração com Lula no Rio, público pede Dilma ou 3º mandato

Durante evento na favela de Manguinhos, Rio de Janeiro, público entoou o coro "Fica, fica, fica" e "Dilma, Dilma, Dilma"
por Rodrigo Viga Gaier, Reuters publicado , última modificação 29/05/2009 20h40
Durante evento na favela de Manguinhos, Rio de Janeiro, público entoou o coro "Fica, fica, fica" e "Dilma, Dilma, Dilma"

Lula participa da inauguração do Complexo Poliesportivo em Manguinhos (Foto: Ricardo Stuckert/PR)

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Durante a inauguração de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na favela de Manguinhos, zona norte do Rio de Janeiro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ouviu da plateia gritos de apoio ao terceiro mandato e à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, candidata à sucessão do presidente em 2010.

O público, formado por cerca de mil moradores da comunidade, entoou coros os coros "Fica, fica, fica (Lula)" e "Dilma, Dilma, Dilma".

"Espero que a profecia que diz que a voz do povo é a voz de Deus esteja correta", disse Lula, em resposta aos gritos da plateia.

Mais cedo, o presidente Lula afirmou em seu discurso que estava cansado dos pedidos por mais recursos vindos do governador do Rio, Sergio Cabral Filho (PMDB), e do vice-governador, Luis Fernando Pezão.

"Ele e o Pezão, quando vão a Brasília, eu estou fechando a minha sala e estou dizendo não estou mais lá, só volto em dezembro de 2010 entregar o mandato para outra pessoa", disse Lula.

Dilma também agradeceu o apoio popular. "Gostaria de agradecer a solidariedade e a força que vocês têm me dado", disse.

O presidente Lula reiterou que as famílias mais pobres são prioridade no seu governo devido ao descaso de governos anteriores. Lula afirmou que as obras que estão sendo realizadas no país mostram que o Brasil pode mudar para melhor.

"Esse país pode ser diferente se a gente aprender a não eleger mais vigaristas. Tem que eleger pessoas com compromisso com o povo e que não tenham medo de pegar na mão de um pobre ou abraçar um negro".

registrado em: