crise sanitária

Argentina prorroga fechamento de fronteiras com Brasil para conter variante da covid-19

Medida é tomada ‘de forma preventiva até que se aprofunde o conhecimento sobre a nova variante brasileira do vírus’, disse ministra da Saúde argentina

Reprodução
Argentina está fechada para estrangeiros de outros países limítrofes e do Reino Unido para conter variantes do novo coronavírus

Opera Mundi – A Argentina decidiu neste domingo (28) estender o prazo de fechamento das fronteiras aéreas e terrestres com o Brasil até o dia 12 de março, prorrogando o decreto anterior que determinava que elas fossem reabertas a partir desta segunda-feira (1°).

As autoridades sanitárias da Argentina consideraram necessário manter o bloqueio nas fronteiras e a diminuição de 50% dos voos entre os dois países.

O país também está fechado para estrangeiros de outros países limítrofes e do Reino Unido. Só podem entrar argentinos ou residentes.

Segundo a ministra da Saúde, Carla Vizzotti, a medida é tomada “de forma preventiva até que se aprofunde o conhecimento sobre a nova variante brasileira do vírus“.

O Brasil passa nas últimas semanas pelo pior momento da pandemia da covid-19. A média móvel de mortes dos últimos sete dias bateu novo recorde e chegou a 1.180. Com 50.840 novos diagnósticos registrados em um dia, a quantidade de casos no país já é superior a 10,5 milhões.

Vacinação na Argentina

Enquanto vê seu vizinho no pior cenário da pandemia, a Argentina avança na vacinação contra a covid-19. Já são mais de 903 mil doses aplicadas. 

Neste semana, o laboratório argentino Richmond anunciou uma parceria com o Fundo de Investimento Direto (RDIF) da Rússia para começar a produzir a vacina Sputnik V em território nacional.

Na noite da última sexta-feira (26), a Argentina recebeu 96 mil doses da vacina Sinopharm contra a covid-19. De acordo com a ministra da Saúde, essas doses já começaram a ser distribuídas no sábado.

*Com Sputnik

Leia mais: