Coronavírus

Após bloqueio de Israel, Gaza recebe 1º lote de vacinas contra covid-19

Governo israelense havia bloqueado a entrada de 2 mil doses da Sputnik V na região; imunizante foi doado pela Rússia à Autoridade Palestina

Divulgação / Sputnik V
Vacinas: governo israelense havia bloqueado a entrada de 2 mil doses da Sputnik V na região

Opera Mundi – A Autoridade Palestina anunciou nesta quarta-feira (17) a chegada do primeiro carregamento de vacinas contra a covid-19 à Faixa de Gaza. A entrega de duas mil doses do imunizante Sputnik V, doado pela Rússia, vem após o governo israelense ter bloqueado a carga há dois dias.

O Ministério da Saúde palestino informou que todas as duas mil doses já chegaram e que as primeiras mil pessoas vacinadas serão profissionais de saúde que atendem pacientes com covid-19 e os que atuam na linha de frente de emergências em geral.

A Rússia enviou 10 mil doses da vacina para a Autoridade Palestina, que planejou a distribuição de duas mil para Gaza. A situação da pandemia na região é delicada, pois a população de cerca de 2 milhões de pessoas sofre com constantes bloqueios das forças israelenses.

Desde o início da crise sanitária, Israel dificultou a entrega de equipamentos, de respiradores e de itens de proteção individual, como máscaras, luvas e demais itens para Gaza.

Assim como ocorreu nos primeiros casos, a pressão internacional de órgãos ligados à Organização das Nações Unidas (ONU) fez com que o governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu cedesse e autorizasse a entrada desses materiais sanitários.

De acordo com o levantamento da Universidade Johns Hopkins que mostra a necessidade das vacinas, Cisjordânia e a Faixa de Gaza juntas contabilizam 16.487 casos do novo coronavírus. O número de mortes em decorrência da doença é de 1.942.

(*) Com Ansa e Sputnik.

Leia mais:


Leia também


Últimas notícias