Eleições nos EUA

Biden diz que Trump é conivente com devastação ambiental no Brasil: ‘Está tudo desmoronando’

Primeiro debate foi marcado por inúmeras interrupções do atual presidente. Candidato democrata também atacou a atuação do adversário durante a pandemia

ReproduçãoPBS
Trump não mostrou declaração de impostos e levantou suspeitas sobre o resultado das eleições

São Paulo – O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, criticou a política ambiental do atual presidente do país, Donald Trump, acusando-o de ser conivente com o aumento do desmatamento no Brasil. “Está tudo desmoronando. As florestas no Brasil estão desmoronando, e muito mais gás carbônico está sendo lançado lá que nos Estados Unidos”, disse Biden durante o primeiro debate presidencial realizado na noite desta terça-feira (29).

O democrata disse que poderia impor sanções ao Brasil. “Parem de destruir a floresta. E, se vocês não pararem, irão enfrentar consequências econômicas significativas”, disse, ao ilustrar como agiria caso fosse presidente. Ele também afirmou que, se eleito, os Estados Unidos deverão retornar ao Acordo de Paris.

Trump não respondeu sobre o Brasil e defendeu “um bom manejo florestal” como forma de acabar com os incêndios florestais que também atingem o seu país. “O solo da floresta é cheio de árvores velhas e folhas e tudo mais. Você derruba um cigarro e toda a floresta queima”, disse o presidente.

Ataques

Realizado na Universidade Case Western Reserve, em Cleveland, no estado de Ohio, o primeiro debate das eleições estadunidenses foi marcado por ataques virulentos entre os candidatos. Trump interrompia a todo momento as respostas do seu adversário. “Você não vai calar a boca, cara?”, reclamou Biden. Ele também chamou o presidente de “mentiroso” e disse que era difícil tentar discutir com um “palhaço”, corrigindo-se em seguida.

Por outro lado, Trump disse que Biden nada fez durante a sua longa trajetória no Congresso. Ele foi senador por 36 anos, além de ter passado oito anos como presidente do Senado, quando era vice-presidente. “Você se formou como um dos últimos da sua turma”, atacou.

O presidente também acusou o filho de Biden de ter recebido US$ 3,5 milhões de dólares de empresas russas, além de ter se envolvido com drogas na juventude. O democrata negou o enriquecimento indevido e afirmou que as drogas são um problema que afetam milhares de lares norte-americanos. E disse ter orgulho do filho que superou a dependência.

Pandemia

O combate à pandemia de coronavírus foi um dos temas centrais das discussões entre os candidatos. Nos Estados Unidos, a covid-19 já matou mais de 205 mil pessoas, e o país é o líder mundial em número de casos e óbitos.

Os candidatos abandonaram o tradicional aperto de mãos no início do debate, que também não contou com plateia. Apenas cerca de 70 pessoas, entre correligionários e familiares, puderam acompanhar de perto.

Biden acusou Trump de ter negligenciado a gravidade da doença. E de ser um mau exemplo ao resistir em utilizar máscaras, por exemplo. “Ele sabia desde fevereiro o quão sério isso era, sabia que era mortal. O que ele fez? Ele disse que não queria criar pânico”, afirmou o democrata. Ele também lembrou que o presidente chegou a sugerir que as pessoas injetassem desinfetante para evitarem a contaminação pela doença.

Trump acusou o adversário de querer impor duras medidas de isolamento que comprometeriam ainda mais as atividades econômicas do país.

Impostos

O presidente voltou a negar a que pagou apenas US$ 750 de imposto de renda entre 2016 e 2017. A informação foi divulgada pelo jornal The New York Times durante o final de semana. “Paguei milhões de dólares em impostos”, disse. Ele também afirmou que, “como qualquer pessoa inteligente”, utiliza as regras fiscais a seu favor. Também disse que foi beneficiado por regulamentos aprovados durante o governo Obama, do qual Biden era vice-presidente.

“Mostre seu imposto de renda”, rebateu Biden. O democrata prometeu acabar com as isenções de impostos para os mais ricos, o que reverteria em investimentos para a população. Ele afirmou que enquanto uma minoria lucrou milhões de dólares com a pandemia, a maior parte da população empobreceu.

Conflitos raciais

O presidente se recusou a condenar publicamente grupos supremacistas brancos e acusou os manifestantes antifascistas de causarem violência e depredação em protestos em diversas cidades. “Alguém tem que fazer algo sobre o Antifa e a esquerda, porque isso não é um problema de direita, é um problema de esquerda”. Por outro lado, Biden disse Trump se associou a grupos declaradamente racistas. “Vamos nos lembrar de gente levando tochas, gente da Ku Klux Klan, uma mulher morta, e ele [Trump] disse que havia gente de bem ali. Nenhum presidente fez isso.”

Suprema Corte e votação

Biden afirmou que a nomeação de um membro da Suprema Corte era um direito da população estadunidense. Ele afirmou que as eleições já estavam em curso, e que deveria ser aguardado o resultado da disputa para que só então fosse indicado um substituto para a vaga da juíza Ruth Ginsburg, que morreu em 18 de setembro. Já Trump defendeu a nomeação da conservadora Amy Barrett. “Eu não fui eleito para três anos, fui eleito para quatro anos”, disse 

O republicano também não se comprometeu em aguardar o final das apurações para declarar um vencedor na disputa. “Se for uma eleição justa, estou 100%. Mas se eu vir milhares de cédulas sendo manipuladas, não posso concordar.” Biden disse que não adianta o atual presidente afirmar que pode não reconhecer o resultado. O intuito de Trump seria desencorajar as pessoas a votarem. “Vote do jeito que for melhor, mas vote. A contagem dos votos, isso será aceito. Se ganhar ou perder, vou aceitar. Se ele perder, será retirado.”

Redação: Tiago Pereira. Edição: Glauco Faria