Manifestação popular

Uruguaios fazem panelaço e pedem medidas do governo contra o coronavírus

População pede a criação de uma renda básica e a garantia de seus postos de trabalho

Reprodução
Segundo os jornais locais, por mais de 10 minutos, barulho, lata e escuridão tomaram conta de vários edifícios e bairros de Montevidéu, contra ações de Lacalle Pou

São Paulo – Uruguaios protestaram, na noite da quarta-feira (25), contra as medidas do governo de Luis Alberto Lacalle Pou para combater o coronavírus (Covid-19). O panelaço foi convocado pela central sindical Pit-Cnt.

A população uruguaia pede medidas para proteger os trabalhadores, que temem perder o emprego, devido à paralisação do país para conter a propagação da Covid-19. Para os movimentos sociais, as ações adotadas pelo governo são insuficientes.

Segundo os jornais locais, por mais de 10 minutos, barulho, lata e escuridão tomaram conta de vários edifícios e bairros de Montevidéu, devido ao fato de muitas pessoas apoiarem o protesto convocado.

O movimento sindical uruguaio pede a criação de uma renda de emergência, medidas de proteção para que pequenas e médias empresas mantenham seus postos de trabalho, além de proibir os descontos salariais. Os trabalhadores também querem o adiamento do aumento de tarifas públicas e congelamento o preço de aluguéis.

Apesar da maioria protestar, em contrapartida, simpatizantes do governo de Luis Lacalle Pou convocaram o apoio à sua gestão, cantando o hino nacional e aplaudindo o atual presidente.

Na última terça-feira (24), o Uruguai fechou suas fronteiras aos estrangeiros, exceto residentes ou cidadãos de países do Mercosul em trânsito para seus países de origem. Até esta quarta, o país confirmou 217 casos de coronavírus.