Partido Democrata

Eleições nos EUA: pesquisa mostra Sanders líder com vantagem de dois dígitos

Pesquisa do jornal Washington Post com a emissora ABC News mostra senador de Vermont com 31%. Joe Biden, em tendência de queda, tem 17% e Michael Bloomberg, 14%

Matt Johnson/Flickr
Sanders aparece na liderança em duas pesquisas nacionais e é o favorito no caucus de Nevada

São Paulo – Levantamento realizado pelo jornal Washington Post com a emissora ABC News mostra o senador de Vermont Bernie Sanders liderando a corrida pela candidatura presidencial do Partido Democrata com 31%, um aumento de oito pontos percentuais em relação à pesquisa divulgada em 23 de janeiro. Em segundo lugar, mas em tendência de queda, aparece o ex-vice-presidente Joe Biden, com 17%, uma redução de 11 pontos nas intenções de voto.

Em terceiro lugar vem o bilionário Michael Bloomberg, que passou de 8% para 14%, seguido pela senadora de Massachusetts Elizabeth Warren, com 11%. Com oscilações positivas em relação à última pesquisa vêm o prefeito de South Belt Pete Buttigieg, 7%, e a senadora de Minnesota Amy Klobuchar, 6%.

Entre as cinco pesquisas realizadas desde janeiro de 2019, esta é a maior vantagem de um líder na sondagem. Sanders também é apontado pelos entrevistados como o que teria mais chances de derrotar o atual presidente Donald Trump, 30% são desta opinião.

Outra pesquisa divulgada nesta terça-feira (18), realizada pelo Instituto Marist/NPR/PBS, também traz o senador de Vermont em primeiro lugar com 31%, mas tem Bloomberg em segundo, 19%, e Biden em terceiro, 15%.

Debate em Nevada e o fator Bloomberg

Na noite desta quarta-feira será realizado um debate entre os pré-candidatos do Partido Democrata em Las Vegas, Nevada, último encontro antes do caucus que será realizado no dia 22.

Será a primeira vez que Michael Bloomberg participará de um debate nas prévias da legenda. Ele está ausente das quatro primeiras prévias e concentra seus esforços e centenas de milhões de dólares na campanha dos estados da chamada Super Terça, que acontece em 3 de março, quando pouco mais de um terço dos delegados são eleitos.

Dono de uma fortuna estimada em 60 bilhões de dólares, Bloomberg faz uma campanha autofinanciada e é acusado por seus adversários de tentar comprar a sua nomeação. Isso deve fazer com que seja um dos principais alvos de seus adversários no debate, em especial por conta de seu histórico histórico como prefeito de Nova York, quando foi criticado em relação ao tratamento dado a questões raciais. Ele também deve responder por acusações de comportamento misógino e sexista.

Levantamento do Data for Progress revela que Bernie Sanders tem 35% em Nevada, com Elizabeth Warren aparecendo com 16% e Pete Buttigieg com 15%.

Leia também:

A mídia dos EUA não quer vitória de Bernie Sanders

Bernie Sanders e as fraturas do ‘modelo democrático’