Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2015 / 03 / Jornal inglês lança campanha para que Bill Gates deixe de investir em petroleiras

contradições

Jornal inglês lança campanha para que Bill Gates deixe de investir em petroleiras

Enquanto apregoa ações urgentes em defesa do meio ambiente, casal criador da Microsoft mantém por meio de fundação US$ 1,4 bilhão em companhias responsáveis por impactos ecológicos
por Redação RBA publicado 22/03/2015 11h41
Enquanto apregoa ações urgentes em defesa do meio ambiente, casal criador da Microsoft mantém por meio de fundação US$ 1,4 bilhão em companhias responsáveis por impactos ecológicos
Wikipédia/Divulgação
Deepwater.jpg

Explosão da plataforma Deepwater Horizon, no Golfo do México, deixou 11 trabalhadores mortos e 17 feridos

São Paulo – A análise dos impostos pagos pela Fundação Bill e Melinda Gates em 2013 demonstra que a instituição tem investimentos de US$ 1,4 bilhão nas maiores companhias de petróleo e mineração do mundo, noticiou na quinta-feira (19) o jornal inglês The Guardian. Frente ao fato de que em discursos o casal afirma que as ameaças de mudanças climáticas são tão sérias que é necessária uma ação imediata, o jornal lança uma campanha entre seus leitores para que a fundação, criada em 2000 pelo fundador da Microsoft e sua esposa, aliene as ações e adote uma postura comprometida com seu discurso e ação de caridade.

Entre as companhias que recebem investimentos da fundação, estão a BP, responsável pela explosão da plataforma Deepwater Horizon em abril de 2010, que espalhou uma imensa mancha de óleo no Golfo do México e deixou 11 trabalhadores mortos e 17 feridos; a Anadarko Petroleum, obrigada pela Justiça a pagar US$ 5 bilhões para compensar crimes ambientais em mineração de urânio, deixando resíduos de contaminação em diferentes regiões dos EUA, como Illinois, Nova Jersey, Dakota do Sul e Missouri; e a mineradora brasileira Vale que, conforme lembra o jornal, foi eleita em 2012 a empresa com mais "desprezo pelo meio ambiente e direitos humanos" no mundo, em votação online realizada por ativistas suíços, entre eles, a representação do Greenpeace.

A fundação tem investimentos em 35 das 200 maiores companhias do mundo no setor energético. A Vale é a terceira companhia da lista, com US$ 32,58 milhões. A primeira companhia é a Exxon, com US$ 824,15 milhões, seguida pela BP, com US$ 372,40. No meio da lista surge também a Petrobras, com investimentos de US$ 7,87 milhões. A instituição mantida pelo casal é a maior fundação de caridade do mundo – com uma dotação de mais de US$ 43 bilhões, já destinou US$ 33 bilhões em doações para programas de saúde em todo o mundo.

A campanha lançada pelo jornal argumenta que a fundação “tem feito uma enorme contribuição para o progresso humano, mas os investimentos em combustíveis fósseis estão colocando esse progresso em grande risco. É moralmente e financeiramente equivocado investir em empresas dedicadas a encontrar e explorar mais petróleo, gás e carvão".

Em carta aberta divulgada em janeiro deste ano, o casal escreveu: "A ameaça de longo prazo (da mudança climática) é tão grave que o mundo precisa se mover muito mais agressivamente – agora, para desenvolver fontes de energia mais baratas, que podem ser entregues sob demanda e com emissões de dióxido de carbono reduzidas a zero”.

"Isso é muito chocante. Eu nunca soube que eles tinham esse tipo de investimento", afirmou Nnimmo Bassey, um ativista nigeriano que recebeu o prêmio Right Livelihood Award, em 2010, por revelar os horrores ecológicos e humanos de produção de petróleo no delta do Níger, onde grandes companhias operam. "Se esta é uma instituição de caridade que realmente se preocupa com a saúde do povo, eles não deveriam estar investindo em indústrias de combustíveis fósseis. Eles devem recuar completamente", defende.

 

Confira as empresas do setor energético com investimentos da Fundação Bill e Melina Gates (em US$)

Exxon Mobil: 824.158.430
BP: 372.409.039
Vale: 32.588.358
Itochu: 22.128.914
Anglo American: 20.186.402
Inpex: 19.879.168
China Resources: 13.307.966
JX Holdings: 12.952.499
Rio Tinto: 9.635.593
BASF: 8.377.107
BHP Billiton: 7.929.214
Petrobras: 7.871.479
First Energy: 5.678.711
Royal Dutch Shell: 5.459.085
Anadarko Petroleum: 5.336.354
Conoco Phillips: 4.230.732
Hess: 3.878.628
Devon Energy: 2.885.556
Statoil: 2.659.828
Cliffs Natural Resources: 2.625.823
Occidental: 2.293.796
Glencore Xstrata: 2.270.068
Apache: 2.212.542
Noble Energy: 2.184.978
Chesapeake Energy: 1.724.475
Marathon Oil: 1.704.919
Peabody Energy: 1.693.014
Ecopetrol: 1.308.200
Chevron: 949.316
Total: 735.094
Consol Energy: 652.975
Range Resources: 607.900
Concho Resources: 514.188
New World Resources: 466.298
Denbury Resources: 162.450

 

Saiba mais:

http://www.theguardian.com/environment/ng-interactive/2015/mar/16/keep-it-in-the-ground-guardian-climate-change-campaign

registrado em: , ,