Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2013 / 05 / Lula recebe hoje oito títulos de doutor honoris causa na Argentina

integração

Lula recebe hoje oito títulos de doutor honoris causa na Argentina

Ex-presidente está desde ontem no país vizinho, onde, ao lado da presidenta Cristina Kirchner, inaugura a primeira universidade da América Latina construída por um sindicato
por Redação RBA publicado 17/05/2013 11h08, última modificação 17/05/2013 12h16
Ex-presidente está desde ontem no país vizinho, onde, ao lado da presidenta Cristina Kirchner, inaugura a primeira universidade da América Latina construída por um sindicato
Ricardo Stuckert/IL
lula e cristina

O ex-presidente Lula e a presidenta Cristina Kirchner

São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe hoje (17) no Congresso da Argentina títulos de doutor honoris causa de oito universidades daquele país. Lula chegou ontem ao país vizinho, onde foi recebido pela presidenta Cristina Kirchner.

Os dois inauguraram em Buenos Aires uma universidade construída pelo Sindicato de Porteiros e Zeladores de Prédios. É a primeira instituição de ensino superior na América Latina criada por uma organização sindical.

Durante a cerimônia de inauguração, Lula falou da batalha comum que os governos progressistas da região travam contra parte da grande imprensa que é dominada por grupos oposicionistas – como o grupo Clarín, na Argentina. “Quero sugerir aos argentinos que não deixem os adversários escreverem a história do que vocês representam para o país”, disse o ex-presidente.

Ele enumerou os avanços no Brasil nos últimos anos e criticou os setores conservadores. “Não entendem o que aconteceu no país na última década, como nunca entenderam o que ocorreu na Argentina entre os anos 1940 e 1950 e não compreendem o que está acontecendo agora”.

Néstor

Lula também destacou a importância de Néstor Kirchner, ex-marido de Cristina e ex-presidente argentino, morto em 2010, no processo de integração latino-americana. “Seu corpo está enterrado, mas suas ideias estão por aí, circulando por toda a América Latina, criando inteligência e consciência na mente de cada latino-americano”, comentou o ex-presidente, ao recordar como ambos compartilharam “ideias e projetos para aproximar as duas nações, para consolidar a integração regional da América Latina, que hoje vive um dos momentos mais extraordinários de sua história”.

O ex-presidente também ressaltou que a inauguração desta universidade tem um “enorme simbolismo”, já que é impulsionada por trabalhadores. “Nós não fizemos milagres porque não existem milagres na política. Somente fizemos aquilo para o qual fomos chamados: contribuímos em nossos governos para democratizar a sociedade brasileira. A educação desempenha uma função chave nesta missão”, destacou.

Igualdades

Por sua parte, Cristina declarou que “a Argentina cresceu junto com o resto de seus irmãos sul-americanos, com governos que acreditam na igualdade de oportunidades”.

Cristina sustentou que Kirchner, junto com Lula, derrubou “esse mito da rivalidade entre brasileiros e argentinos, que impedia que crescessem juntos e servia interesses que eram totalmente contrários ao desenvolvimento dos dois países”.

“Vocês quebraram esse muro, esse mito, essa lenda, essa pretensa desunião entre Argentina e Brasil”, disse a governante argentina.

Com informações das agências EFE e Brasil