Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2012 / 11 / Vaticano se nega a reconhecer casamento homoafetivo e promete combate

Vaticano se nega a reconhecer casamento homoafetivo e promete combate

por Redação da RBA publicado , última modificação 11/11/2012 11h19

São Paulo – O comando da Igreja Católica voltou a fazer neste fim de semana ataques às conquistas nos Estados Unidos e na Europa em relação ao casamento homoafetivo, e prometeu combater a possibilidade.

Em um editorial veiculado pela Rádio Vaticano, o porta-voz, diretor da emissora e padre Federico Lombardi descreveu como míopes as visões a favor da prática. "Está claro que nos países ocidentais há uma tendência disseminada de modificar a visão clássica do casamento entre um homem e uma mulher, ou então de renunciar a ela, apagando seu reconhecimento legal específico e privilegiado em comparação a outras formas de união", disse, acrescentando que "a lógica deles não pode ter uma percepção de longo alcance pelo bem comum".

Esta semana, eleitores dos estados norte-americanos de Maine e Washington aprovaram o casamento entre pessoas do mesmo sexo. É a primeira vez que o voto popular define pela extensão dos direitos matrimoniais a toda a população. 

Lombardi, que também é o principal porta-voz do Vaticano e diretor da Rádio Vaticano e da Televisão do Vaticano, disse ser "conhecimento público" que o "casamento monogâmico entre um homem e uma mulher é uma conquista da civilização".

Com informações da Reuters.