Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2012 / 11 / Em reta final de campanha, Obama e Romney visitam estados-chave

Em reta final de campanha, Obama e Romney visitam estados-chave

por Marina Mattar, do OperaMundi publicado , última modificação 05/11/2012 13h15

Mitt Romney e Barack Obama cumprem maratona de compromissos no último dia de campanha (©Jim Young/Jason Reed/Reuters)

São Paulo – Os candidatos à presidência dos Estados Unidos vão cruzar o país hoje (5) numa tentativa de conquistar o eleitorado indeciso e os votos nos estados-chave para a acirrada disputa desta terça-feira (6). As últimas pesquisas eleitorais indicam empate entre os concorrentes ou uma vitória apertada do democrata Barack Obama. 

As equipes de campanha do presidente norte-americano e do adversário republicano, Mitt Romney, planejaram eventos em Ohio, Iowa, Florida, Virginia, Colorado e Wisconsin nas horas finais da campanha. Enquanto os candidatos realizarão comícios em algumas cidades decisivas, os seus vices vão liderar outros eventos nestes estados, considerados decisivos para a vitória. 

No início desta manhã, Obama realizou uma visita à cidade de Aurora, no Colorado, aonde discursou sobre a devastação deixada pelo furacão Sandy. “Infelizmente, as pessoas desta comunidade entendem melhor do que outras o significado de luto”, disse o presidente ao se referir sobre tiroteio em um cinema na cidade em julho deste ano. 

Em seguida, o democrata viajará a Madison, no Wisconsin, aonde realizará um comício junto do músico Bruce Springsteen que o acompanha até a próxima parada. Em Columbus, Ohio, Obama tem atividades agendadas com Springsteen e com o rapper Jay-Z. O presidente ainda pretende visitar Des Moines, no Iowa, e depois viajar para Chicago, onde passará o dia da eleição.

O roteiro do candidato republicano também inclui comícios e shows em diversas cidades dos estados-chaves. Romney irá visitar a cidade de Sanford, na Florida; Lynchburg, Richmond e Fairfax, na Virginia; e Manchester, em New Hampshire, aonde realizará um evento junto do músico Kid Rock. No fim do dia, o republicano irá viajar para Boston.

O candidato à vice-presidência pelo Partido Republicano, Paul Ryan, tem visitas programadas em Nevada, Colorado, Iowa e Ohio. Já o vice-presidente, Joe Bidden, irá concentrar seus esforços no estado de Virginia. O ex-presidente democrata, Bill Clinton, também deve participar da reta final da campanha com atividades na Pensyilvania. 

Pesquisas eleitorais 

As últimas pesquisas eleitorais sugerem que a disputa eleitoral entre os candidatos está acirrada. Enquanto o estudo da rede norte-americana CNN aponta para o empate em 47%, novas estimativas do Instituto Pew e do Wall Street Journal/NBC indicam Obama à frente do republicano com pequena margem. 

O presidente norte-americano, no entanto, não é eleito por meio de votação popular direta, mas sim pelos representantes dos colégios eleitorais estaduais. Para vencer a disputa, o candidato precisa ter o voto de pelo menos 270 delegados no país, que estão divididos entre as diferentes unidades federais. Quanto maior o número de moradores de um estado, maior a quantidade de representantes. 

De acordo com a última pesquisa da CNN, Obama está mais próximo da vitória do que Romney, pois conta com o voto de 237 delegados estatais contra 206 do republicano. A vitória, no entanto, nos estados de Nevada, Colorado, Iowa, Ohio, Virginia, Florida, Wisconsin e New Hampshire podem mudar os rumos da disputa.

A votação nestes estados, que totalizam os votos de 95 delegados, ainda permanece incerta.  Em Ohio, três pesquisas indicam que Obama conseguiu desfazer o empate que mantinha com Romney. A mais recente, conduzida pela emissora CNN em parceira com o instituto ORC, aponta que o democrata tem 50% do eleitorado local, contra 47% do republicano. De acordo com o jornal The New York Times, a partir desses dados a probabilidade de Obama se reeleger cresceu para 80%.

Para analistas, a candidatura do democrata foi impulsionada pela divulgação de novos dados sobre o crescimento da economia norte-americana. Estatísticas oficiais mostraram que, embora o desemprego tenha avançado 0,1 ponto percentual ao longo do último mês de outubro, a economia norte-americana conseguiu se aquecer de tal forma que 170 mil novos postos de trabalho fossem criados.

Além disso, o presidente e candidato à reeleição foi elogiado pela forma como lidou com os estragos provocados por Sandy. Ganhou o apoio público do prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, e recebeu os agradecimentos do governador de Nova Jersey, o republican Chris Christie.