Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2012 / 10 / Patriota diz que Paraguai não retorna à Unasul sem eleições presidenciais

Patriota diz que Paraguai não retorna à Unasul sem eleições presidenciais

por Carolina Sarres, da Agência Brasil publicado 22/10/2012 19h22, última modificação 22/10/2012 19h23

Brasília – O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, disse hoje (22) que não existe possibilidade de o Paraguai ser reintegrado à União de Nações Sul-Americanas (Unasul) antes da realização de eleições presidenciais no país, previstas para o próximo ano.

No início de novembro, membros da Unasul se reunirão em Lima, capital do Peru, para discutir a suspensão, que foi ratificada em agosto passado. Segundo Patriota, no entanto, não deverá haver nenhuma mudança em relação ao tratamento dado ao Paraguai.

“Não há indicação de que a suspensão do Paraguai seja revogada sem que haja algum fato que garanta a plena vigência da democracia”, disse. “Sem eleições, é difícil que haja mudanças. Mesmo depois das eleições, a situação tem de ser observada.”

Em 22 de junho passado, o então presidente paraguaio, Fernando Lugo, sofreu processo de impeachment que durou menos de 24 horas, o que gerou discordância entre membros da comunidade internacional, que consideraram o ato uma quebra de constitucionalidade, já que Lugo não teria tido direito à ampla defesa.

Na época, Lugo aceitou a decisão do Senado de cassar seu mandato, mas alegou que a democracia paraguaia havia sido ferida. Desde então, o vice-presidente de Lugo, Federico Franco, governa o país. Ele chegou a anunciar que procuraria os presidentes vizinhos para desfazer o mal-estar, mas não obteve êxito, até agora.