Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2012 / 10 / Nos EUA, pesquisas mostram Obama e Romney empatados a 16 dias da eleição

Nos EUA, pesquisas mostram Obama e Romney empatados a 16 dias da eleição

por Reuters publicado 21/10/2012 18h33, última modificação 21/10/2012 18h34

Delray Beach, Estados Unidos - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o seu rival republicano na disputa pela Casa Branca, Mitt Romney, estão praticamente empatados nas pesquisas de opinião, a 16 dias das eleições, o que aumenta a importância do terceiro e último debate da campanha.

Uma pesquisa da NBC/Wall Street Journal indicou os dois com 47 por cento das intenções de votos entre prováveis eleitores, o que marca uma recuperação do republicano depois de uma série de gafes, incluindo a divulgação de uma gravação na qual ele sugere que quase metade do eleitorado depende do governo para o seu sustento.

Entre eleitores registrados, a pesquisa NBC/Wall Street Journal coloca Obama com 49 por cento e Romney com 44 por cento, mas a vantagem do atual presidente está em queda.

Pesquisa da Reuters/Ipsos mostrou no sábado Obama com liderança de 1 por cento, uma vantagem que também estaria em queda.

A disputa apertada entre os dois candidatos torna a campanha imprevisível, e, assim, fica ainda mais decisivo o encontro entre os dois na noite de segunda-feira, em Boca Raton, na Flórida.

Romney venceu com folga Obama no primeiro debate, em Denver, em 3 de outubro. O democrata teve uma boa performance duas semanas depois em Hempstead, Nova York, mas não a suficiente para lhe devolver uma liderança mais folgada nas pesquisas.

A melhoria das condições econômicas, como a queda do desemprego e os sinais de recuperação no mercado imobiliário, não deram ao atual mandatário uma vantagem mais segura.

Na tentativa de fazer uma leitura positiva das pesquisas, os assessores de Obama dizem que é boa a posição do presidente em alguns dos Estados mais disputados, onde as eleições serão decididas. Obama tem segurado uma vantagem pequena no importante Ohio, e os votos antecipados parecem estar favorecendo os democratas.

"Se você olha a votação antecipada que já ocorre no país, ela é robusta e muito favorável para a gente. Achamos esse um melhor indicador do que as pesquisas", afirmou David Axelrod, assessor de Obama, em entrevista à rede de TV NBC.

O último debate tende a favorecer os pontos fortes de Obama, já que é focado em política externa. Obama pode obter vantagem por ter autorizado a missão que matou Osama bin Laden e por ter retirado as tropas do Iraque.

Os republicanos estão comentando uma reportagem publicada no New York Times neste sábado a respeito de negociações entre os EUA e o Irã sobre o programa nuclear de Teerã. Eles acusaram a administração Obama de vazar a história para a imprensa.

"Tanto a Casa Branca quanto os iranianos negaram. Me parece um novo exemplo de um vazamento sobre segurança nacional da Casa Branca. Eles fizeram isso um monte de vezes", afirmou o senador de Ohio Rob Portman.

Por sua vez, o prefeito de Chicago, Rahm Emanuel, aliado de longa data de Obama, disse à rede de TV ABC que a política do presidente em relação ao Irã está começado a dar resultados. Tanto Obama quanto Romney passaram o fim de semana se preparando para o debate.