Processo contra Lugo é inconstitucional, dizem seus advogados no senado

Para defesa presidencial, pedido de impeachment é 'inadmissível e arbitrário'; decisão pode sair ainda hoje

Milhares de pessoas lotam a Praça das Armas, em Assunção, em apoio a Lugo (CC/Erick da Silva/Twitter)

São Paulo – Os advogados do presidente do Paraguai, Fernando Lugo, disseram hoje (22) que o processo de impeachment que está em curso nesse instante no Senado é “inadmissível, arbitrário e uma grave lesão à ordem jurídica”.

Enrique García, um dos três advogados de Lugo presentes à sessão do Senado, declarou que o processo é inconstitucional, por atentar contra o direito de defesa e outras garantias legais e democráticas. A defesa do presidente acusou o Legislativo de montar “um circo” e disse que Lugo sabe “que as nações da região estão esse processo”.

Após as falas dos três advogados, o presidente do Senado fez uma pausa nos trabalhos. No retorno, falarão os parlamentares que pedem a destituição de Lugo. O processo deve ser votado ainda hoje.

Na Praça das Armas, que fica em frente ao prédio do Senado, milhares de pessoas, muitas delas camponesas, vindas de várias partes do país, agitam bandeiras e cantam palavras de ordem em apoio a Lugo. Os manifestantes acusam a oposição de golpista, já que não há motivos concretos para o impeachment de Lugo e todo o processo foi feito às pressas, de ontem para hoje, depois que o presidente perdeu o apoio do Partido Liberal – até então integrante do governo.

Leia também

Últimas notícias