Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2011 / 11 / Farc discordam de presidente da Colômbia sobre caminhos para a paz

Farc discordam de presidente da Colômbia sobre caminhos para a paz

por Redação da RBA publicado , última modificação 07/11/2011 11h35

Alfonso Cano foi morto na sexta, e governo colombiano tenta usar trunfo para enfraquecer guerrilha (Foto: © Eliana Aponte / Reuters

São Paulo – As Forças Armadas Revolucionários da Colômbia (Farc) divulgaram comunicado no qual discordam que a morte do líder do grupo, Alfonso Cano, seja uma vitória importante no caminho para a paz, como havia afirmado o presidente do país, Juan Manuel Santos, após confirmar o trabalho da operação militar no sudoeste.

“A única realidade que simboliza a morte em combate do camarada Alfonso Cano é a imortal resistência do povo colombiano, que prefere morrer antes que viver de joelhos mendigando. A história das lutas desse povo está plena de mártires, de mulheres e homens que jamais entregaram seus princípios nem deixaram de lutar pela igualdade e a justiça”, indica o texto, que fala que não será a primeira vez que os colombianos lamentam a morte de “um de seus grandes dirigentes”.

Cano foi morto sexta-feira (4) em uma operação das Forças Armadas que teve duração de duas semanas e que resultou ainda no falecimento de sua companheira e de um outro integrante das Farc. A operação foi saudada pelo presidente como o golpe “mais duro” já sofrido pelo grupo armado. Santos pediu que o coletivo optasse pela desmobilização. 

“A paz na Colômbia não nascerá de desmobilização guerrilheira alguma, mas da abolição definitiva das causas que geram o levantamento armado. A Farc tem uma política traçada e cumpri-la é a nossa missão”, rebate o comunicado.