Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2010 / 10 / Fidel reafirma risco de guerra nuclear entre os EUA e o Irã e pede esforço global para entendimento

Fidel reafirma risco de guerra nuclear entre os EUA e o Irã e pede esforço global para entendimento

por Renata Giraldi, da Agência Brasil publicado , última modificação 21/10/2010 17h55

Brasília – O ex-presidente de Cuba Fidel Castro reafirmou nesta quinta-feira (21) que há risco de uma guerra nuclear entre os Estados Unidos e o Irã. Fidel disse que o uso de armas nucleares ameaça a humanidade como um todo. Para ele, deve haver um esforço global para conter o risco de guerra. As informações são da Rádio Havana de Cuba.

“O uso de armas nucleares em uma nova guerra significaria o fim da humanidade”, afirmou Fidel. “Qualquer governo do mundo é obrigado a respeitar o direito à vida de qualquer nação e de todos os povos do planeta”, acrescentou.

Segundo Fidel, a sociedade deve exigir dos líderes políticos uma reação às ameaças de guerra. “Os povos devem exigir dos líderes políticos o direito de viver. Quando a vida, o povo e os entes queridos estão em risco ninguém pode se dar ao luxo de ser indiferente ou amanhã será tarde demais”.

O cubano afirmou que a ameaça não é de “danos colaterais”, mas de “mortes de inocentes”. “Em uma guerra nuclear, os danos colaterais envolvem a humanidade. Vamos ter a coragem de proclamar o fim de todas as armas nucleares e convencionais”.

Em agosto, Fidel convocou uma sessão extraordinária da Assembleia Nacional de Cuba (o parlamento cubano) para apelar à comunidade internacional para que reaja aos riscos de uma guerra nuclear. Para ele, o poder de decisão está nas mãos do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.