Você está aqui: Página Inicial / Esportes / 2012 / 03 / Ministro vai pedir novo interlocutor da Fifa para intermediar diálogo com governo

Ministro vai pedir novo interlocutor da Fifa para intermediar diálogo com governo

Aldo Rebelo ficou irritado com as críticas do secretário-geral da Fifa, Jérome Valcke, sobre o andamento das obras da Copa de 2014
por Elaine Patricia Cruz, da Agência Brasil publicado 03/03/2012 13h10, última modificação 03/03/2012 13h47
Aldo Rebelo ficou irritado com as críticas do secretário-geral da Fifa, Jérome Valcke, sobre o andamento das obras da Copa de 2014

São Paulo – O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, rebateu hoje (3) as declarações do secretário-geral da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Jérôme Valcke, de que o Brasil está muito atrasado com relação às obras destinadas para receber a Copa do Mundo de 2014 e que precisaria receber um “pontapé no traseiro” para acelerá-las. Valcke , que esteve ontem (2) na Inglaterra para a reunião anual do Conselho Legislador da Fifa, também fez duras críticas à Lei Geral da Copa que tramita na Câmara dos Deputados.

Classificando os comentários feitos de Valcke como “impertinentes e descabidos”, o ministro disse que vai conversar com o presidente da Fifa, Joseph Blatter, para pedir um novo interlocutor da entidade para dialogar com o governo, já que Valcke, segundo ele, não será mais recebido no país.

Durante entrevista coletiva concedida na manhã de hoje em um hotel de São Paulo, o ministro disse que “o governo não aceitará mais o secretário-geral como interlocutor nesses assuntos da Fifa”. Para o ministro, o governo brasileiro não pode dialogar com um interlocutor que “emite declarações descuidadas e intempestivas”.

Segundo Rebelo, a maior parte das obras dos estádios brasileiros para a Copa do Mundo está seguindo o cronograma previsto. As únicas obras que estão um pouco mais atrasadas com relação ao cronograma, de acordo com o ministro, são as dos estádios de Cuiabá, Manaus, Recife e do Rio de Janeiro. “Já das obras de mobilidade urbana, do total de 51, a previsão continua sendo a de entregar pelo menos 42 em 2013”.

Rebelo reforçou que não há razão para que o Brasil não receba a Copa do Mundo. “O Brasil tem hoje a infraestrutura, a logística e a capacidade de realizar um evento dessa natureza”, disse.

 Leia também

 

registrado em: , ,