Você está aqui: Página Inicial / Esportes / 2011 / 05 / Presidente da CBF é convidado a se esclarecer na Câmara a pedido de Romário

Presidente da CBF é convidado a se esclarecer na Câmara a pedido de Romário

por Redação da RBA publicado 31/05/2011 18h31, última modificação 31/05/2011 19h44

O deputado federal Romário (PSB-RJ) pediu a Comissão e Desporto para que convidasse o presidentes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a prestar esclarecimento (Foto: Brizza Cavalcante / Agência Câmara)

São Paulo – O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, deverá prestar esclarecimentos à  Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados. O pedido, aprovado nesta terça-feira (31), foi apresentado pelo deputado federal Romário (PSB-RJ) para discutir denúncias envolvendo a instituição e a Federação Internacional de Futebol (Fifa) na compra de votos para a escolha de sedes da Copa do Mundo, além de outras questões.

O ex-atacante, campeão do mundo em 1994 com a seleção brasileira, considera que o momento é oportuno para Teixeira apresentar sua versão dos fatos. “Nada tenho contra o presidente da CBF", adiantou Romário. "Tenho até uma boa relação, não de amigo, mas uma boa relação. Mas a cada dia surgem novas acusações e acho pertinente a presença dele aqui para responder algumas questões”, afirmou.

Teixeira não é obrigado a comparecer à comissão apesar do convite, segundo uma assessora da Câmara. Ele foi um dos quatro membros do comitê executivo da Fifa acusados por um ex-presidente da federação inglesa de futebol de terem oferecido a venda de seus votos para a candidatura da Inglaterra na eleição para a Copa do Mundo de 2018. Teixeira negou a acusação e foi inocentado de qualquer irregularidade no fim de semana pela Fifa, após uma investigação interna.

Além do tema, o pedido de esclarecimentos envolve ainda outras acusações de conduta suspeita do dirigente à frente da CBF e do comitê organizador do Mundial. Uma Proposta de Fiscalização e Controle (PFC) foi instalada neste mês para investigar a confederação. Assim como uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que conta com um relator, mas tem menos visibilidade, por não ter um grupo de deputados alocados para a questão.

Romário sustenta que o Brasil já enfrenta problemas com preparativos da Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016. Ele apontou entre os problemas a desapropriação de terrenos para a construção dos estádios, atraso nas obras, crescimento constante dos valores das obras e falta de mão de obra qualificada.

“A última coisa que o país precisa é mais escândalos de corrupção para interferir no processo de andamento das obras e qualificação profissional que esses grandes eventos esportivos exigem de um país sede. Isso deveria ser feito com a respeitabilidade e a transparência que o povo brasileiro merece.” 

Com informações da Reuters

registrado em: