Você está aqui: Página Inicial / Esportes / 2011 / 05 / Protesto ataca elitização do futebol: 'torcedor não é público de shopping'

Protesto ataca elitização do futebol: 'torcedor não é público de shopping'

Manifestantes vão às ruas neste sábado (21), em São Paulo, para protestar contra a retirada do "torcedor comum" dos estádios
por raoniscan publicado 20/05/2011 17h51, última modificação 21/05/2011 11h01
Manifestantes vão às ruas neste sábado (21), em São Paulo, para protestar contra a retirada do "torcedor comum" dos estádios

Maracanã em obras: torcedores criticam falta de debate público sobre as intervenções nas cidades-sede da Copa (Foto: © Ricardo Moraes/Reuters - arquivo)

São Paulo – Com o tema "O futebol é do povo!", uma manifestação ocorre neste sábado (21), no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp). Organizado pela Associação Nacional dos Torcedores (ANT), simpatizantes de diversos clubes protestam contra a exclusão do “povão” dos estádios, em decorrência do aumento de preços dos ingressos. Eles também defendem discussões mais abertas sobre as intervenções realizadas nas cidades-sede da Copa do Mundo de futebol, em 2014.

A manifestação aposta no bom humor e na tranquilidade. A ANT pretende levar 500 pessoas ao local – cada um com a camisa do seu time do coração – e espera que o protesto sirva para serem ouvidos pelos órgãos que comandam a realização da Copa do Mundo e do futebol de modo geral no Brasil.

Para o representante da entidade em São Paulo, Jorge Suzuki, o ato pretende primeiramente alertar a população sobre o desenvolvimento das negociações para a realização do Mundial, daqui três anos. “Estamos com todas as obras atrasadas, todos os orçamentos estourados, à beira da aprovação de uma lei que irá modificar a forma de realização dos processos licitatórios e nós queremos mostrar às pessoas que tudo isso está acontecendo sem nenhum debate social,” afirma.

Outro tema preocupante para Suzuki é o que ele considera ser a elitização do futebol brasileiro. “Primeiro, assistimos à tentativa de transformação, pela mídia, de torcedores em vândalos. Consequentemente, foram proibindo o uso de bandeiras e a venda de bebidas alcoólicas. Na verdade o que querem é transformar o torcedor de futebol em um público de shopping”, critica.

“O público que frequenta os estádios não está sendo ouvido para nada”, reclama o representante da associação. Ele considera que os maiores interessados nesse afastamento são a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e os clubes. “Essa elitização leva a uma venda maior de produtos, que podem ser cobrados mais caros, ela leva a uma transmissão mais cara e a maiores contratos de patrocínio, beneficiando clubes e CBF e afastando aqueles que fizeram o futebol brasileiro ser o que é”, diz Suzuki.

Manifestação contra a elitização do futebol

Neste sábado (21), às 10h
No vão livre do Masp – Avenida Paulista, 1.578 – São Paulo, SP
A Associação Nacional dos Torcedores (ANT) pede para manifestantes comparecerem com a camisa de seu clube de coração

registrado em: , ,