Você está aqui: Página Inicial / Cultura / 2015 / 03 / 4ª Mostra Ecofalante traz a SP filmes e debates sobre meio ambiente

Cinema

4ª Mostra Ecofalante traz a SP filmes e debates sobre meio ambiente

Cidades, energia, biodiversidade, recursos naturais, consumo, povos e lugares: festival exibe 65 filmes e promove debates sobre a crise da água, trabalho escravo, transgênicos, entre outros temas
por Redação RBA publicado 19/03/2015 10h38, última modificação 19/03/2015 13h37
Cidades, energia, biodiversidade, recursos naturais, consumo, povos e lugares: festival exibe 65 filmes e promove debates sobre a crise da água, trabalho escravo, transgênicos, entre outros temas
Divulgação
Água

Cena do filme 'A Crise Global da Água', de Jessica Yu, que contará com debate sobre a crise hídrica no dia 19

São Paulo – De hoje (19) até o próximo dia 29, a cidade de São Paulo recebe a 4ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental. Serão exibidos 65 filmes entre longas, médias e curtas-metragens, grande parte ainda inédita no Brasil. O festival abre nesta quinta-feira, às 15h, com o documentário Felicidade, de Thomas Balmès, no Cine Olido. Às 19h, será exibido no Reserva Cultural o filme-denúncia Cadeias Alimentares, de Sanjay Rawal, em que um grupo de trabalhadores luta para derrotar a indústria global de 4 milhões de dólares dos supermercados. Na sequência, às 20h30, será promovido um debate sobre consumo e trabalho escravo.

Os dois destaques da programação são as pré-estreias dos documentários O Sal da Terra, de Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado, sobre o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, e de No Meio do Rio, Entre as Árvores, de Jorge Bodanzky, cineasta homenageado nesta edição da mostra.

O premiado documentário O Sal da Terra, que estreia em circuito comercial no dia 26, mostra a obra de Sebastião Salgado e sua forma de se aproximar da natureza para retratá-la. Além de tratar sobre seu novo projeto de fotografar territórios “virgens”, o longa faz um retrato sobre os 40 anos anos de carreira do fotógrafo que percorreu o mundo registrando belezas e tragédias da história recente.

No Meio do Rio, Entre as Árvores é o resultado de uma expedição de Bodanzky ao Alto Solimões, onde registrou oficinas de vídeo, fotografia e circo das quais participaram comunidades ribeirinhas de reservas ambientais. O filme apresenta uma visão “de dentro para fora” sobre o cotidiano dessas pessoas, seus anseios, seu imaginário e a forma que resolvem seus problemas. O documentário será exibido hoje, às 19h, no Caixa Belas Artes, seguido de um debate com a participação do diretor.

A mostra apresenta sete programas durante os dez dias: Mostra Contemporânea Internacional, Panorama Histórico, Homenagem, Competição Latino-Americana, Circuito Universitário e Mostra Escola. A Mostra Contemporânea traz filmes de vários países com as temáticas cidades, energia, biodiversidade, recursos naturais, consumo e povos e lugares.

A questão da água

Exatamente no momento em que São Paulo vive a mais grave crise hídrica da história, a mostra destaca temas ligados à água, tanto na Sessão Especial, com os filmes A Crise Global da Água, de Jessica Yu, e Quem Controla a Água, de Leslie Franke e Herdolor Lorenz, como na Competição Latino-Americana e no Panorama Histórico. “A 4ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental se consolida como a maior mostra temática de meio ambiente do Brasil, ao mesmo tempo em que o Sudeste do país enfrenta sua maior crise ambiental. A mostra já vem antecipando desde sua primeira edição, por meio dos filmes e de debates, esse colapso que testemunhamos”, afirma o diretor do festival, Chico Guariba.

No dia 28, após a exibição dos filmes A Crise Global da Água e Quem Controla a Água, será promovido um debate sobre o tema com a participação de Renato A. Tagnin, que é doutorando em Ciências pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, professor e pesquisador nas áreas de planejamento ambiental, educação ambiental e gestão de recursos hídricos, e de Pedro Jacobi, Coordenador do Laboratório de Governança Ambiental da USP (GovAmb USP) e editor da revista 
Ambiente e Sociedade.

Os impactos de megaeventos esportivos, a matriz elétrica brasileira, biodiversidade, transgênicos e sementes crioulas, mudanças climáticas e neocolonialismo são temas de filmes que também contarão com debates durante o festival.

As 65 obras serão exibidas na Caixa Belas Artes, Reserva Cultural, Cinemateca Brasileira, no Cine Olido e Centro Cultural São Paulo (CCSP) com entrada gratuita, exceto no CCSP, que cobra uma taxa de manutenção de R$ 1 por pessoa. Confira os horários e locais das sessões no site da mostra.

4ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental
Quando: de 19 a 29 de março
Onde: em vários cinemas da cidade de São Paulo
Quanto: grátis ou R$ 1 nas sessões no CCSP
Programação completa: www.ecofalante.org.br