Você está aqui: Página Inicial / Cultura / 2014 / 02 / Documentário ‘Cidade Cinza’ será exibido hoje no Minhocão

Cinema na rua

Documentário ‘Cidade Cinza’ será exibido hoje no Minhocão

Exibição começa às 19h, próximo à alça de acesso da Rua Helvétia, antecedida por micro-documentário sobre o coletivo colaborativo de ações urbano-artísticas
por Xandra Stefanel, especial para RBA publicado 15/02/2014 11h30, última modificação 16/02/2014 11h42
Exibição começa às 19h, próximo à alça de acesso da Rua Helvétia, antecedida por micro-documentário sobre o coletivo colaborativo de ações urbano-artísticas
Divulgação
Grafite

Longa foi filmado em 2008, em meio a política de limpeza urbana, ou caça aos grafites, da gestão Kassab

“A gente já é muito pobre de cultura para apagar a cultura que tem na rua”, diz o grafiteiro Ise no documentário Cidade Cinza, de Guilherme Valiengo e Marcelo Mesquita, que discute a relação da cidade de São Paulo com a arte de rua. O filme, que estreou em novembro do ano passado, será exibido de graça neste domingo (16), às 19h, em uma das áreas mais cinzas da capital paulista: o Elevado Costa e Silva, mais conhecido como Minhocão. A exibição ao ar livre será seguida de um bate-papo com os diretores e organizadores da obra.

O longa foi filmado em 2008, quando a Prefeitura de São Paulo implementou uma política de limpeza urbana que mais parecia caça aos graffitis. Como se já não bastasse tanto concreto, a gestão de Gilberto Kassab mandava cobrir de cinza as cores e formas engendradas por artistas de rua, sem distinção. Em julho do mesmo ano, eles apagaram um mural de 700 metros que tinha, inclusive, obras da dupla internacionamente consagrada Os Gemeos. “São Paulo é uma selva de concreto. Prédio, prédio, prédio. Quanto mais prédio se constrói, menos árvores e parques. E mais prédio, prédio, prédio. É como se construíssem muros em volta. Você tem de escapar, de alguma forma você tem de fugir. Ou faz parte disso, como é o caso do graffiti”, afirma Otávio, da dupla brasileira que expõe seus trabalhos em galerias e museus do mundo todo.

O filme entrevista outros vários artistas, entre os quais Nunca e Nina – também famosos na cena do grafite mundial – e faz uma reflexão sobre a arte de rua e que tipo de cidade das pessoas querem para viver: cinza ou viva. O longa-metragem, que foi financiado coletivamente por meio do site Catarse, tem trilha sonora de Criolo e Daniel Ganjaman.

A exibição de Cidade Cinza será antecedida por um microdocumentário sobre o coletivo colaborativo de ações urbano-artísticas CRU e o Cine CRUb. A sessão aberta começa às 19h na altura da alça de acesso da Rua Helvetia. Caso chova até uma hora antes da sessão, os organizadores anunciarão a nova data de exibição por meio da página do evento no Facebook.

Documentário Cidade Cinza no Cine CRUb
Quando
: domingo, dia 16, às 19h
Onde
: no Minhocão, na altura da alça de acesso da Rua Helvetia
Quanto: grátis
Assista ao trailer