Você está aqui: Página Inicial / Cultura / 2013 / 07 / Um passeio pelo Brasil 'alegre e gentil' de Walter Firmo

Mês da fotografia

Um passeio pelo Brasil 'alegre e gentil' de Walter Firmo

Exposição Luz em Corpo e Alma, em Brasília, mostra obra de um dos maiores fotógrafos brasileiros, que está há mais de 50 anos registrando as cores, as raças e a cultura do país
por Xandra Stefanel, especial para a RBA publicado 28/07/2013 16h09
Exposição Luz em Corpo e Alma, em Brasília, mostra obra de um dos maiores fotógrafos brasileiros, que está há mais de 50 anos registrando as cores, as raças e a cultura do país
Walter Firmo/divulgação
noiva

Brasília - A comemoração do mês da fotografia não seria completa sem uma exposição de um dos melhores fotógrafos do Brasil. A mostra Luz em Corpo e Alma, de Walter Firmo, faz um recorte afetivo (e efetivo) dos 55 anos de carreira do autodidata carioca. As 26 imagens que fazem parte da exposição no Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília (CCBB-DF) mostram o Brasil sob o olhar de Walter Firmo.

Como fotojornalista, ele deixou sua marca em vários veículos de imprensa, a começar pelo jornal Última Hora, onde debutou em 1957. Dez anos mais tarde, ganhou o Prêmio Esso de Reportagem com a impressionante Cem Dias na Amazônia de Ninguém, publicada no Jornal do Brasil. Passou pelo JB, fez parte das equipes de Realidade, Manchete, Veja, Istoé e Caros Amigos.

Ele também fez capas de discos de vários artistas, entre eles Pixinguinha, Djavan e Clementina de Jesus. De 1973 a 1985, ganhou sete vezes o Concurso Internacional de Fotografia da Nikon e, em 2004, recebeu o título de comendador das mãos do então presidente Lula e de seu ministro Gilberto Gil. Um senhor currículo de alguém que, à beira dos 80 anos, ainda exibe uma boa malandragem juvenil.

Verborrágico, cheio de metáforas e possuidor de um olhar mais do que sensível, Firmo sempre captou de maneira singular as cores e belezas de um país diverso: nas raças, religiões, na música e no esporte.

Em suas palavras, esta exposição “não ressoa apenas a sociedade negra, mas a energia franca, cordial e gentil encastelada nas pessoas simples, ornada de um Heitor dos Prazeres ingênuo, que teima em flutuar as nuvens, esperançosa de que ‘viver faz bem e que vale a pena respirarmos todos os dias’ buscando a divindade da luz que o escolta. Luz em Corpo e Alma (...) exibe um eu solitário nas causas do povo, onde a candura, força, o trabalho, as danças e festas povoam o verdadeiro caráter brasileiro e que toda a graça conjugada na harmonia se ilumina, coroando assim nossa alegria em estarmos juntos e sermos um país feliz”.

doces bárbarosCom curadoria do próprio fotógrafo e de Egberto Nogueira, a mostra que fica em cartaz até 18 de agosto vai além do fotojornalismo. Há também registros memoráveis como o de Pelé numa perna só evocando a figura mítica do Saci, e de Tom Jobim com uma flauta em sua casa na Gávea. Tom Jobim, Cartola, Pixinguinha e os Doces Bárbaros (Caetano Veloso, Maria Bethânia, Gilberto Gil e Gal Costa) também estão na exposição.

Além das fotografias, será apresentado um documentário feito por Egberto Nogueira em que Firmo mostra toda a sua carioquice e poesia, e conta sobre a construção de seu universo de cores desde a infância simples e isolada no subúrbio do Rio até seu papel como professor.

No dia 9 de agosto, o fotógrafo participa de uma visita guiada na exposição, uma espécie de passeio pela sua história e memória.

Pelo vídeo www.youtube.com/watch?v=uv9dBnSGQdo dá para se ter uma ideia do que estará exposto no Centro Cultural Banco do Brasil.

Serviço

Exposição Luz em Corpo e Alma, de Walter Firmo

Quando: até 18 de agosto, de terça a domingo, das 9h às 21h

Onde: vão central do CCBB-DF, Setor de Clubes Sul – Trecho 2, Brasília

Quanto: grátis

Informações: (61) 3108-7600 ou www.mesdafotografia2013.blogspot.com.br

registrado em: ,