Você está aqui: Página Inicial / Cultura / 2013 / 05 / Arte tribal africana é tema de exposição no Museu Afro Brasil

As cores da pele

Arte tribal africana é tema de exposição no Museu Afro Brasil

Imagens do alemão Hans Silvester mostram a arte corporal de povos do sul da Etiópia. Fotógrafo participa de abertura da mostra neste sábado
por Xandra Stefanel, especial para RBA publicado 24/05/2013 12h22, última modificação 24/05/2013 19h35
Imagens do alemão Hans Silvester mostram a arte corporal de povos do sul da Etiópia. Fotógrafo participa de abertura da mostra neste sábado
Hans Silvester
tribos africanas

Trabalho alerta sobre a fragilidade das tribos e questiona relação entre a antropologia e a fotografia

As tribos que vivem no Vale do Rio Omo, na fronteira da Etiópia, Quênia e Sudão do Sul, guardam boa parte de sua cultura e tradição ancestrais graças à sua localização, que dificulta as influências de fora. Nesse cenário isolado e de natureza exuberante, o fotógrafo alemão Hans Silvester registrou os povos locais em poses de intenso naturalismo. As Fotografias do Rio Omo, de 25 de maio a 25 de agosto no Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera, mostram os corpos dos nativos como parte desta rica paisagem.

Os Surma e Mursi usam os dedos para pintar seus rostos e corpos com pigmentos de terra e se enfeitam com flores, plantas e peles de animais. Além de revelar estes povos praticamente desconhecidos fora da África, as fotos de Hans parecem alertar sobre a fragilidade destas tribos e colocam em discussão a relação, quase sempre polêmica, entre a antropologia e a fotografia.

Na abertura da exposição, no sábado, às 11h, Hans Silvester participará do projeto Encontro com o Artista, no Auditório Ruth de Souza, no piso superior do museu. Ele falará sobre sua trajetória, suas viagens pelo Vale do Rio Omo e seu processo de criação. O número de vagas é limitado e para participar é necessário inscrever-se por e-mail.

Nascido em 1938, em Lorrach, o fotógrafo é também um militante ecologista. Na década de 1980, ele registrou as reservas naturais europeias, o Vale do Rio Calavon e o desmatamento na Amazônia. Depois Hans registrou a vida das mulheres em Rajastão, na Índia, e as cores das Ilhas Gregas. Toda sua incursão no Vale do Omo foi publicada no livro Ethiopia: Peoples of the Omo Valley, não editado em português.

Hans Silvester: As Fotografias do Vale do Rio Omo
• Quando: De 25/05/13 (abertura às 13h) a 25/08/13
• Visitas: De terça a domingo, das 10h às 18h
• Onde: Museu Afro Brasil - Av. Pedro Álvares Cabral, s/n, Parque Ibirapuera, Portão 10, (11) 3320-8900
• Projeto Encontro com o Artista: inscrições gratuitas em [email protected] Assunto: Hans Silvester